terça-feira, 14 de outubro de 2014

Menina que via Filmes : Miss Violence [Crítica]

Título Original : Miss Violence
Título no Brasil : Miss Violence
Direção : Alexandro Avranas
Ano : 2012
Elenco : Themis Panou, Chole Bolota
País : Grécia
Idioma : Grego
Gênero : Drama
Censura : 18 anos
Duração : 1h 38 min






Aggeliki (Chloe Bolota) no seu aniversário de 11 anos se joga da varanda de casa com um sorriso no rosto. Sua família alega que não foi suicídio, mas sim um acidente e  parece conformada com a morte da menina tentando, de todas as formas, continuar com suas vidas, perfeitamente organizadas. Em busca de respostas, promotores começam uma investigação para saber se foi, ou não suicídio e quais são os segredos obscuros que essa família, aparentemente perfeita guarda.





Miss Violence foi o filme mais forte que vi esse ano. Como assim forte? Digamos que foi o único até agora que me deixou mais  incomodada do que O Jardim dos esquecidos , difícil assistir a esse filme e ficar neutra. 
Essa crítica pode conter alguns spoilers, portanto, se você não curte, pare de lê-la agora, e volte quando já tiver visto o filme.
Aggeliki tem 11 anos e está comemorando em casa seu aniversário, ao lado dos avós - fica complicado entendermos a família já que o avô parece o pai das crianças e é bem mais novo que a avó - e da mãe ela tira foto e dança com os irmãos. Enquanto se preparam para uma foto da família inteira, a mãe acaba de contar para a avó que está grávida de novo, sem esboçar felicidade a avó responde : Tem certeza? 
O clima na casa é estranho, e vemos a menina de 11 anos sentar na sacada e com um sorriso no rosto se jogar. Sim, assim começa o filme, ela se mata no dia de seu aniversário.
Estranhos, os avós não derramam uma lágrima, e o avô trata bizarramente a filha , fazendo as vezes de pai até na escola das crianças para conversar com professores e com a polícia sobre a morte de Aggeliki.  O clima do filme já é tenso, imaginem ouvir quase duas horas de grego e ver que até um " Sim" ou " Não" são os mais diferentes do mundo?
A avó não sai de casa, a mãe da menina chora e recebe ordens do avô que também controla os netos mais novos com táticas de aprendizado não muito convencionais. Exemplo? O menino está rebelde na escola lhe tiram a comida em casa e mandam a mais nova bater na cara dele.
Mas tudo isso que contei é fichinha perto do mal estar que nos causa descobrir a verdade daquela casa. Se você pensou em incesto, acertou. E ao lado de minha mãe e namorado cada um teve seu tempo para descobrir o que as cenas silenciosas escondiam do espectador, no momento de descoberta de cada um as reações foram diversas, eu ameacei levantar e ir embora do cinema.
O tal avô vive do " Bolsa Família Grego" e foge do trabalho como o diabo da cruz. Se bem, que ele é o próprio diabo. Quando achamos que já vimos de tudo, o diretor nos surpreende com cenas que nem Nelson Rodrigues poderia ter imaginado, minha mãe disse que era " Casamento Grego com Nelson Rodrigues" eu já pensei em tragédia grega. 

O avô que na verdade é pai de todos naquela casa - exceto da avó que a gente tem vontade de matar, como ela aceita tudo aquilo? - não somente faz daquele lar uma fortaleza de mentiras como vende as mais velhas - se esqueci de dizer ele tem a mãe das crianças e uma filha de 14 anos! - como prostitutas! Tá bom para vocês? Para mim foi a gota d ´ água a cena que mostra isso e o abuso da menina que aparenta uns 7 anos!
Dessa vez a crítica foi mais a fundo e com spoiler sim, porque se você só de ler essa crítica ficou enojada, não veja o filme, eu confesso que saí do cinema impressionada e mesmo tendo visto filme de terror em seguida sonhei com esse a noite ainda chocada com o que vi.

Ao sair do cinema as pessoas não falavam, era um ar pesado, que se o diretor queria isso , conseguiu. 


Confiram o trailer :

12 comentários:

  1. Arrepiada!
    Acho que só essa palavra define o que li acima..Grotesco, desumano? Não sei.
    Tô confusa em relação ao que sinto no momento e os spoillers foram necessários para tentar ao menos se imaginar vendo isso.
    Não sei se veria tal filme, talvez sim...pela curiosidade. Mas talvez não suportasse. Me lembrou um filme nojento que vi há um tempo que faço questão de não lembrar o nome. Cheguei a vomitar de tão mal que passei.
    Agora me deparo com um descrito ainda como pior do que eu imaginava.
    Você foi corajosa, isso eu admito.
    Beijo(ainda sem saber o que dizer)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente o que senti...vontade de vomitar...agora fiquei curiosa para saber que filme é esse que vc viu O.o
      beijos

      Excluir
  2. Oi, Raffa!
    Filmes fortes têm o dom de nos emudecer...
    Fiquei bem chocada só com a resenha... fico imaginando como deve ser horrível ser refém de quem deveria te proteger... Admiro a força de quem consegue ir em frente após sofrer abuso... dá desespero só de imaginar essas meninas no filme que precisam conviver com o abusador e ainda ser aliciada por ele é demais para meu coração... Não verei o filme, não estou podendo nem comigo que dirá com o sofrimento alheio... poderia me desfazer enquanto estivesse assistindo....
    De qualquer forma, foi muito bom conhece-lo através de sua crítica amiga.
    Beeeeeeeeeeeijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lilly

      Ontem no cinema passei perto da sala onde pessoas saíam do filme ( estava na sala 1 e ele passa na sala 3) , MESMA REAÇÃO, fiquei chocada! Muito forte mesmo amiga, as pessoas tem que reagir para que os abusadores fiquem no lugar deles : cadeia ( se bem que nesses casos acho pena de morte pouco!)
      Beijos

      Excluir
  3. Raffa, eu estou assustada/chocada com esse filme !! Quando eu fui lendo eu cada vez mais me impressionava, meu Deus.. Deve ter sido difícil ver até o final, serio eu não conseguiria ... Que situação absurda, desumana !! E existem pessoas que realmente passam por isso... Estou sem palavras !!
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cinthia

      Exatamente, saber que tem pessoas vivendo isso nesse exato momento e em vários lugares do mundo é muito cruel.
      Triste mesmo , o final pelo menos é "feliz"na medida do possível.
      beijos

      Excluir
  4. Oi amiga
    Como pretendo ver o filme, não li sua critica e nem os comentários das outras pessoas. Assim que for possível ver, eu.volto aqui e dou uma opinião melhor.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mi,

      Nossa, eu acho que se soubesse que era forte assim não teria visto, fiquei muito impressionada. Mas por favor, me diga o que achou após ver sim. beijos

      Excluir
  5. Sem palavras, é como eu estou depois de ler a resenha desse filme. Que horror, que absurdo! O diretor que me desculpe, mas ele é LOUCO! Não tem cabimento um filme desse, é sério. To chocada só de saber como é o filme, imagino você que viu ele todo.

    ResponderExcluir
  6. Bom falar, pq nem vou perder meu tempo de assistir kkkk. A vida tem coisas mais coloridas pra ver isso num filme. Bjus

    ResponderExcluir
  7. Super forte e pesado mesmo..ainda tô meio assim na dúvida sei lá se vejo ou não esse filme..realmente sem saber o que dizer...

    ResponderExcluir
  8. Eu não me aguentei e li a resenha...acho que não vou ter coragem de ver esse filme Raffa, forte, e fiquei enojada em imaginar as cenas dos abusos...enfim, pode ser realmente um filme bem feito, mas não tenho coragem de assistir, obrigada pelos spoilers!

    ResponderExcluir

Sua opinião é muito importante para mim! Me diga o que achou dessa postagem e se quiser que eu visite seu blog, informe o abaixo de sua assinatura ;)