sexta-feira, 20 de setembro de 2019

Menina que via Filmes: Meu Mundial - Para vencer não basta jogar + entrevista

Título Original: Mi Mundial
Título no Brasil: Meu Mundial - Para vencer não basta jogar
Países: Uruguai/Argentina/Brasil
Ano: 2017
Direção: Carlos Andrés Morelli
Roteiro: Carlos Andrés Morelli e Martín Salinas
Elenco: Néstor Guzzini, Facundo Campelo, Roney Villela, Candelaria Rienzi
Duração: 1h 42min
Gênero: Drama
por Paulo Maurício Costa


Crítica
Criado em um decadente subúrbio uruguaio, Fernando “Tito” Torres (Facundo Campelo), de 14 anos, tem seu desempenho escolar prejudicado pela paixão pelo futebol. Seu negócio é a bola. Dono de um talento prodigioso, ele chama a atenção de Rolando (Roney Villela, de “Tropa de Elite 2”), um olheiro brasileiro que rapidamente transfere o menino para as categorias de base de um clube de Montevidéu e promove um salto qualitativo no padrão de vida da família. Contudo, Ruben (Néstor Guzzini), pai de Tito, hesita mesmo diante da promessa de fortuna e jamais esquece as lacunas na formação educacional de seu filho.
Em “Meu Mundial – Para vencer não basta jogar”, de Carlos Andrés Morelli, rodado em 2017, estão resumidos os sonhos e conflitos de milhões de jovens sul-americanos que depositam no futebol a expectativa de um futuro abastado. A autenticidade desse painel é conferida pelo roteiro baseado no livro do ex-jogador uruguaio Daniel Baldi. O espectador, porém, não deve se enganar com o universo de fundo infanto-juvenil do filme, uma vez que a trajetória de Ruben reflete com fidelidade os dramas de qualquer pai cujo futuro do filho está na grama movediça do mundo do futebol, repleto das conhecidas miragens de fama e riqueza imediatas.

quinta-feira, 19 de setembro de 2019

Menina que via Filmes: Depois do Casamento [Crítica]



Título Original:  After The Wedding
Título no Brasil: Depois do Casamento
Data de lançamento 19 de setembro de 2019 (1h 50min)
Direção: Bart Freundlich
Elenco: Michelle Williams, Julianne Moore, Billy Crudup mais
Gênero Drama
Nacionalidade EUA
por Larissa Rumiantzeff


Pode conter revelações do enredo

Quando eu vi os nomes Julianne Moore e Michelle Williams nos créditos desse filme, minha expectativa foi no espaço. Eu ainda não sabia do que se tratava, nem que era um remake do aclamado filme dinamarquês de Susanne Bier, indicado ao Oscar de 2007. 
Esta versão, escrita e dirigida por Bart Freundlich, tem algumas diferenças do original. Por exemplo, o gênero do papel dos protagonistas foi trocado, de forma a focar no feminino, e com isso outras alterações foram feitas para torná-lo verossímil. 
Depois do casamento”, cujo título só aparece nos créditos finais, conta a história de duas mulheres, Isabel e Theresa. Para quem não viu o original, as duas parecem não ter nada em comum a princípio. As cenas iniciais marcam bem a diferença socio econômica entre as personagens. Isabel é professora e sócia de um orfanato  à beira da falência em uma cidade da Índia. Theresa é uma mulher de negócios, mãe de três filhos, que está às voltas com o casamento da sua filha mais velha. Com a promessa de uma doação generosa para o orfanato, Isabel viaja para Nova York, onde precisa se encontrar com Theresa, a fim de convencê-la a doar a quantia. Theresa a convida para o casamento da filha, uma atitude no mínimo estranha para alguém que se acabou de conhecer. 

Menina que via filmes: Rambo até o fim [Crítica]





















Título Original: Rambo: Last Blood
Título no Brasil: Rambo: até o fim
País: EUA
Ano: 2019
Direção: Adrian Grunberg
Roteiro: Sylvester Stallone e Matthew Cirulnick
Elenco: Sylvester Stallone, Paz Vega, Yvette Monreal, Óscar Jaenada
Duração: 1h 29min
Gênero: Ação
por Paulo Maurício Costa



Aposentado e vivendo num rancho perto da fronteira americana com o México, John Rambo (Sylvester Stallone) está em relativa paz quando a adolescente órfã que criou como sua filha (a americana de origem chilena Yvette Monreal) cai nas garras de um grupo de criminosos mexicanos e se vê forçada a se prostituir. Ainda assombrado pelos conflitos bélicos do passado, e de posse de frases como “Eu sei o quanto pode ser sombrio o coração de um homem”, Rambo rapidamente viaja ao país vizinho para tentar resgatar a jovem.

Menina que via Filmes: Elvira [Comentários com spoilers]

🎬🎬🎬 Título Original: Elvira - te daria mi vida pero la estoy usando Título no Brasil: Elvira Ano: 2015 País: México Formato visto: Netflix Direção: Manolo Caro Elenco: Cecília Suárez, Carlos Bardem, Angie Cepeda, Luis Gerardo Mendez Duração: 1h40min Gênero: Drama
#197

[Resenha] O dia D



📒Título Original: D-Day - The Battle of Normandy Título no Brasil: O Dia D - a batalha que salvou a Europa Autor: Anthony Beever Tradução de Maria Beatriz de Medina Editora Crítica Nº de págs: 589
#44