sábado, 28 de maio de 2016

Como foi conhecer Alicia Vikander no Rio

Essa postagem não é para contar a vocês como eu e minhas amigas descobrimos hotéis, ou para ficar em explicando às pessoas que pensam que eu não tenho nada mais o que fazer da vida do que ficar atrás de artistas. 
Pois bem, quem me acompanha aqui sabe que amo cinema, e que tenho paixão por muitos atores ( claro que escritores também, mas isso mais gente sabe ainda) . Foi por essa razão que eu surtei quando soube que Alicia Vikander - ganhadora do Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante 2016 por A Garota Dinamarquesa - viria ao Brasil para o desfile da Louis Vuitton 2017. Eu e minhas fiéis amigas fomos atrás de informações, e então sabido o hotel era hora de nos arriscarmos. Digo isso, porque nunca sabemos como será encontrar um artista e como ele reagirá a um pedido de foto e autógrafo. Pois é, tão pouco para eles, mas um sonho realizado para quem é fã. Dia 26 de maio, feriado de Corpus Christi e lá fomos nós atrás dela, por sorte a espera demorou muito pouco, acho que menos de 1 hora. 
Tinham somente mais duas fãs com capa de revistas que ela fez para autografar e nós. Eu levava os filmes que tenho com ela na capa, principalmente o meu favorito : O Amante da Rainha. 
Ela saiu a pé do hotel com uma amiga, assim, despercebida. Era como se fosse uma hóspede qualquer.

Fomos atrás, pedi uma foto e ela deu dois beijos em todas as fãs, posou ao lado de cada uma e até esperou minha segunda selfie, a primeira está acima. A segunda que saiu em alguns sites e até no famoso Instagram do blogueiro Hugo Gloss está abaixo.
Quando entreguei os dvds para ela autografar ela disse que amava ver as capas dos filmes dela em outros idiomas dos países que visitava.
Foi muito simpática e agradeceu o tempo inteiro o carinho que tivemos com ela. Por 5 minutos elas fez 4 fãs muito felizes, não custava nada, certo? Não entendo atores/ cantores que não atendem seus fãs.
Para completar essa tarde linda, a blogueira de moda mais famosa do mundo Chiara Ferragni do blog The Blonde Salad, estava por lá e também aproveitei para bater uma foto :) 





































COM CHIARA FERRAGNI

[Resenha] A Baía da Esperança @intrinseca

Título Original : Silver Bay
Título no Brasil: Baía da Esperança
Autora : Jojo Moyes
Editora Intrínseca
Número de págs: Silver Bay










Depois de ter lidos alguns livros de JOJO e de ser encantada e super fã de Como eu era Antes de Você, fiou difícil para mim não comparar os demais livros com ele. Por essa razão lhes digo que a leitura de Baía da Esperança no início durou alguns dias a mais do que esperava e de leio um livro normal de que tenha gostado muito. Para mim Silver Bay foi um livro que eu precisava ler em longas sessões. 
Vamos à sinopse: Quando Mike Dormer parte de Londres para uma pequena cidade litorânea da Austrália, a fim de impulsionar a construção de um resort de luxo, vislumbra apenas mais um contrato milionário que lhe permita subir outro degrau da escada empresarial. O destino, porém, lhe reserva algo diferente. Baía da Esperança não é uma cidadezinha qualquer, e as tripulações de observação de baleias, lideradas pela enigmática marinheira Liza McCullen, logo vão se revoltar contra o apetite predatório do forasteiro Mike. Quando a mega construção começa a ganhar vida, e então se revelam os efeitos na fauna local, os mundos de Liza e Mike se chocam, com resultados dramáticos. Perigos inesperados irão confrontar os nativos, sejam eles criaturas marinhas ou seres humanos. E Mike se vê obrigado a responder à pergunta que paira sobre Baía da Esperança: até onde  se pode chegar, antes de acabar por destruir o que se ama?
Comecei a gostar da história um capítulo sim e outro não, parecia que Jojo pegava ritmo e parava, sabem? Então foi complicado me sentir atraída pela história. Mas então eu comecei a me "apegar" à personagem Liza McCullen, algo tinha acontecido, ou estava acontecendo com ela e eu sabia que JOJO não me decepcionaria. Então comecei a ler direto para descobrir o que de fato era, e quando percebi a história já tinha me ganho, pessoal não desistam facilmente porque a história demora ´para pegar no tranco mas quando pega vale super a pena se envolver. Bom, quando o passado de Lisa é revelado aos leitores fica impossível não se envolver com  a dor dela.
Me encantei com Mike Dormer que começa como o "vilão" se hospedando por lá apenas para destruir uma parte do local e fazer um empreendimento imobiliário mas claro que nossa autora nos reserva uma mudança de personalidade onde o moço virará para o lado do bem e defenderá o local e sua amada. . E que local lindo descrito pela autora, a Baía da Esperança é o tipo do lugar que você imagina e quer estar por lá. 
Senti falta de ir mais a fundo na história dos personagens secundários, acreditei que ali possam ter histórias muito bacana para que o leitor se envolvesse ainda mais com o enredo.
De resto Baía da Esperança é um livro bem bonito que merece ser lido, principalmente pelos fãs de Moyes, não desistam pelo início, por favor ;) 



quarta-feira, 25 de maio de 2016

Menina que via Filmes: A Vingança Está na Moda [Crítica]

Título Original: The Dressmaker
Título no Brasil: A Vingança Está na Moda
Data de lançamento 19 de maio de 2016 (1h 58min)
Direção: Jocelyn Moorhouse
Elenco: Kate Winslet, Liam Hemsworth, Hugo Weaving mais
Gêneros Comédia , Drama
Nacionalidade Austrália








Esse filme está bem longe de ser uma comédia como o trailer e alguns críticos o venderam. Myrtle "Tilly " Dunnage foi uma menina sem pai que sofreu muito na escola, acabou sendo expulsa da pequena cidade que nunca tratou bem e acaba indo parar em Paris onde vira estilista e opta em um belo dia - anos depois - em retornar à cidade que tanto a maltratou e se vingar de todas as pessoas. É aí que o filme apesar de ter Kate Winslet divina como lhe é habitual, peca em muitas coisas. Ele fica perdido entre a comédia e o drama, em um primeiro momento em flashbacks vemos um pouco de tudo que ela sofreu com uma criança tenebrosa, uma menino todo trabalhado no capiroto que achava que poderia bater em tudo em todos, afinal, seu pai meio que mandava na pequena cidade. 
Quando ela volta toda de Dior, linda de morrer, a cidade para, e até mesmo o delegado que a mandou embora pensando mais nele do que nela vira um amigo. Aí que começam as confusões, ela volta na verdade querendo que todos a amem, e não muito querendo se vingar, o que por si só já se perde o foco. Sua mãe é uma criatura detestável que durante todo o filme não consegui entender porque ela deixou a única filha ser expulsa da cidade e não foi com ela? Não há muitas explicações do que aconteceu com a menina, mas nada justifica as atitudes da mãe que quando ela volta a trata pior ainda, para então depois virar uma boa mãe que defende a filha de toda a cidade...oi? Um pouco tarde para isso, não?




















Também não me convenceu o astro de Jogos Vorazes Liam Hemsworth ter  a idade de Kate Winslet e ser o rapaz boa praça, humilde como ela que após anos sem a sua musa na cidade resolve se declarar. A beleza dele ajuda na interpretação, mas o casal não convence muito como tendo a mesma idade. 
Para completar os vilões estão por toda a parte e quando achamos que ela finalmente conseguirá se vingar de tanta gente que não valia nada, voltam para  a vida dela de Maria do Bairro e lhe dão um final sofrido demais.
Esperava muito mais, claro que Winslet salva qualquer filme, a presença dela já vale a entrada do cinema, mas o roteiro é fraco, nem chega a 10 por cento do talento da Sra. Winslet. 

terça-feira, 24 de maio de 2016

[Resenha] Um Novo Amanhã @editoraarqueiro

Título Original: The Next Always
Título no Brasil: Um Novo Amanhã
Autora : Nora Roberts
Editora Arqueiro
Número de págs: 314
Tradução: Janaína Senna







"Nossa, mas como assim você nunca leu Nora Roberts?" Essa pergunta já perdi as contas das vezes que respondi. Foi então que finalmente com "Um Novo Amanhã" resolvi descobrir o mundo da escritora dos milhares de livros. Sim, Nora é uma das autoras que mais publicou livros no mundo e ainda usa outros nomes em uma penca deles. Fica difícil encontrar alguém que tenha conseguido ler todos. 
O que tenho para dizer é que entendi porque tantos são fãs da autora, ela realmente tem um quê de Sparks - eu sei que ele veio depois dela, mas conheço muito melhor a escrita dele- que me encantou tremendamente, e não entendam por isso que ter algo a ver com Nicholas é porque tem cheiro de desgraça mas sim porque os personagens da cidade pequena vão nos sendo apresentados um por um a ponto de nos sentirmos íntimos deles na metade do livro e querermos dar conselhos.
Vindo de uma trilogia chamada A POUSADA, a cidade da ação é Boonsboro que por sinal foca em uma pousada -não diga! rs- que após passar por inúmeros donos chega a ser propriedade de 3 irmãos, o galã da vez atende pelo nome deBeckett, um arquieteto super gato que ama estar ao lado de seus outros irmãos, jogar conversa fora, paquerar todas as mulheres da cidade e comer pizza enquanto vistoria a obra.
Claro que há sua metade da laranja que atende pelo nome de Clare, uma amiga de longa data que ficou viúva e  é dona de uma livraria e que faz de tudo para criar seus 3 filhos, todos super amigos de Beckett que os trata muito bem.
Beckett sempre foi louco por ela mas nunca teve coragem de se declarar, ao mesmo tempo ela não está procurando um amor, ainda tenta se recuperar do falecimento de seu marido e só pensa em criar os filhos.
Lógico que Nora cria todo um cenário perfeito para que os dois acabem se envolvendo e enquanto um sabe bem  o que quer o outro se pergunta se entregar-se é o caminho certo.

Não se trata de uma história com nada de especial, mas com uma escrita envolvente o mundo em que o leitor é inserido faz com que não seja possível largar o livro sem termina-lo, é como um filme que não se vê o final. Já sabemos que terá continuação e estou doida para saber o que Nora - ou seria o destino? - reserva para esse casal. 

[Canal da Menina] Como embalo meus livros

Volta e meia quando eu postava fotos da minha estante vocês me perguntavam o porquê de eu colocar plásticos nos meus livros, a resposta está nesse vídeo.
Sim, eu coloquei " encapo" mas depois percebi que o correto seria " embalo", então me perdoem os que eu confundi.