sábado, 20 de janeiro de 2018

Séries que Amamos: Black Mirror - 2ª Temporada






















Título Original: Black Mirror
2ª Temporada
Número de Episódios: 03
Ano de exibição: 2013
Formato visto: Netflix



1º Episódio - 2ª Temporada
Título Original: Be Right Back ( Eu Volto Já)
Direção: Owen Harris
Escrito por Charlie Brooker
Elenco: Domnhall Gleeson e Hayley Atwell


















Ash ( Gleeson) mora com a namorada Martha ( Hayley Atwell) mas mal lhe dá atenção. Está sempre focado em seu celular e na sua vida on line, até mesmo no campo do sexo ele tem falhado, mas ela ainda assim quase nunca reclama e é feliz ao seu lado.
até que um dia ele não retorna mais para casa por ter sofrido um acidente e ela saber que nunca mais o verá vivo, na mesma semana ela descobre que está gravida e cederá aos conselhos de outra viúva que disse que existe uma forma de trazê-lo à vida de uma outra maneira.

Menina que via Filmes: Sem Fôlego [Crítica]

Título Original: Wonderstruck
Título no Brasil: Sem fôlego
Data de lançamento 25 de janeiro de 2018 (1h 57min)
Direção: Todd Haynes
Elenco: Oakes Fegley, Millicent Simmonds, Julianne Moore mais
Gênero Drama
Nacionalidade EUA








por Bianca Silveira

Lindo, só isso que eu tenho pra dizer sobre o filme. 
O longa conta a história de duas crianças em realidades paralelas, em 1977 ficamos conhecendo Ben (Oakes Fegley), um menino que fica surdo ao receber uma descarga elétrica de um raio pelo telefone; Já em 1927 conhecemos Rose (Millicent Simmonds), uma menina surda de nascença que sofre com o pai rigoroso e foge de casa em busca da mãe, que é uma atriz consagrada.
O filme é baseado no livro homônimo de Brian Selznick, mesmo autor de A invenção de Hugo Cabret, e vai narrando a história de forma intercalada. Na história de 1927 é utilizado muitos recursos do cinema mudo e é todo em preto e branco e a história de 77 é bem colorido. As duas histórias têm muito em comum. Além de serem surdos, as crianças fogem para Nova York em busca de algo, Rose vai em busca da mãe e Ben que sofre com a perda da mãe foge para procurar o Pai que nunca conheceu. 
Ambas as histórias se desenvolvem no mesmo ritmo e contam com uma maravilhosa trilha sonora que conta, dentre outras, com a música “Space Oddity", de David Bowie. Boa parte se desenrola na aventura das crianças pelo Museu de História Natural de Nova York.

Por tratar de um filme em que os personagens são surdos temos poucas falas deixando a atuação dos atores ainda mais expressiva e eles não desapontam. As crianças são muito fofas, em especial a atriz Millicent Simmonds que interpreta Rose e é surda na vida real (estou apaixonada por ela). Juliane Moore é outra que está maravilhosa (como sempre) interpretando a mãe da menina Rose.
Sem fôlego é um filme envolvente que ao contar a história de forma de intercalada vai nos prendendo e criando um vínculo com as crianças e nos deixando curiosos sobre os mistérios que envolvem a vida dessas crianças.


Filme assistido por nossa colunista à convite da Aliança de Blogueiros do RJ.

* Nossos colunistas são voluntários e não recebem qualquer quantia do blog que não tem fins lucrativos.

* A opinião do filme ou das resenhas pertence ao colaborador que se compromete a enviar uma crítica de sua autoria para ser publicada no blog e divulgada nas demais redes sociais.

@CCBB_SP Trará Mostra Inédita em Homenagem aos 90 anos de Ennio Morricone






















O CENTRO CULTURAL BANCO DO BRASIL SÃO PAULO APRESENTA MOSTRA INÉDITA EM HOMENAGEM A ENNIO MORRICONE, PRESTES A COMPLETAR 90 ANOS.


De 24/01 A 19/02, o Centro Cultural Banco do Brasil exibe 22 longas de gêneros, países e diretores diferentes que tiveram trilha sonora do maestro italiano.

As composições do maestro italiano Ennio Morricone fazem parte da trilha sonora de mais de 500 filmes e, principalmente, da vida de muita gente.  Seu trabalho se confunde com a história do cinema mundial, com arranjos que ganharam fama nos aclamados filmes de faroeste italiano – Spaghetti western –, passando por longas policiais, dramas românticos, filmes de terror, de máfia e de época. No ano em que Morricone completa 90 anos, o Centro Cultural Banco do Brasil de São Paulo presta uma homenagem ao maestro e compositor com uma mostra dedicada ao seu trabalho. "SONORA: ENNIO MORRICONE“ exibirá 22 filmes de gêneros e diretores diferentes, mas com algo em comum: a trilha marcante do maestro. 

sexta-feira, 19 de janeiro de 2018

[Resenha] Dear Heart, eu odeio você! @faroeditorial



Título Original: Dear Heart, I Hate You!
Título no Brasil: Dear Heart, Eu Odeio você!
Autora: J. Sterling
Editora Faro Editorial
Número de págs: 288
#11

Tive que correr para ler esse livro depois do evento da Faro Editorial que apresentei com a Andrea ( da editora) e com a Ju do Vai lendo. Fiquei com aquele gostinho de que precisava lê-lo e foi incrível o como e leitura mesmo sendo rápida me incomodou em alguns pontos que não acho negativos e sim positivos para a form como a autora nos envolve em sua história.
Gostei desse livro de verdade, a escrita era  algo real, os personagens eram divertidos - especialmente o elenco de apoio e, claro, as cenas mais sexies valem a pena.

[Resenha] Como Parar o Tempo @harpercollinsbr





































Título Original: How to Stop Time
Título no Brasil: Como Parar o Tempo
Autor: Matt Haig
Editora Harper Collins 
Tradução de Carla Bitelli e Flávia Yacubian
#10

Se um livro irá virar filme para mim esse já é um excelente motivo para que corra com a leitura dele, sei que nem sempre consigo por causa da falta de tempo mas amo quando já li o livro ao ir ao cinema ver o filme e posso ver o que li na minha frente ali em um longa, sei que nem sempre a experiência é positiva mas sempre acho que vale muito à pena.
Não conhecia o autor Matt Haig mas me encantei por seu estilo de escrita nesse livro, era como se um grande amigo tivesse sentado ao meu lado e me contasse algo, por essa razão até mesmo as partes mais secretas do livro senti como se as ouvisse como alguém íntimo que me pede para guardar um segredo e não passá-lo adiante, o que de certa forma é o que acontece quando resenho um livro, eu conto o que posso sem nunca estragar detalhes das descobertas cujo prazer da leitura é exatamente esse: que vocês descubram sozinhos, até porque cada um tem seu tempo de descoberta em determinadas leituras .