segunda-feira, 23 de novembro de 2015

[Resenha] Revival @Suma_BR

Título Original : Revival
Título no Brasil : Revival
Autor : Stephen King
Editora Suma de Letras
Número de págs : 376











Toda vez que pego um livro do mestre para ler, reservo um tempo extra, King merece ser lido com calma, é como um degustador de vinhos, e mias uma vez ele mostra porque é considerado sempre da melhor safra.
Dessa vez mergulhamos a fundo na vida de Jamie Morton, como ele ama fazer a vida do protagonista é passada a limpo, temos ricos detalhes que podem parecer uma " história parada" para os mais leigos, ou seja, os que não entendem a atmosfera King . Morton nos é apresentado desde criança até os 60 anos, tendo assim mais de 50 anos da vida dele nos sendo contada. Fora a vida dele também conhecemos Charles Jacobs, o reverendo, outro personagem crucial para que se entenda onde anda todo o mistério da história do mestre.
A bem da verdade não diria que é uma história de terror e sim de drama com pitadas fora do comum que tão magnificamente é contado por ele.
A amizade de Morton com o reverendo envolve a fé , tem toda uma abordagem entre o que é ter fé e o que é fanatismo , já que a família grande do menino é extramente católica e vê sua vida voltada para a Igreja. 
Se passa mais da metade do livro com Morton na infância e sua família e da vizinhança nos sendo apresentada até mesmo uma história que cheira  a pedofilia mas tem outro foco - como uma eletricidade secreta que atua com curas milagrosas estão nesse livro.
Difícil largar antes de chegar até o final e descobrirmos o que King nos reserva. O menino que cresce e prova as delícias e dores da vida se transformando em um drogado e a do padre que perde a fé por causa de uma acontecimento marcante.
Nenhum dos personagens é digno de empatia, e talvez por isso mesmo King consiga que a gente não sinta pena deles mas sim os entenda muitas vezes e não saiba para quem torcer ou que esperar deles.
Revival tem um pouco de tudo que já lemos em livros do mestre e isso é ótimo para quem é fã do autor assim como eu . É sobre ter uma segunda chance, sobre se regenerar, sobre como um menino que brincava com seus soldados de plástico e tinha família religiosa fugiu de tudo que aprendeu para errar muito e voltar a ter fé. 

É King, é coisa de gênio e mesmo não sendo o melhor livro dele que já li não tem como não ficar encantada com o final, sinal de que se tratando dele é certeza de que história boa foi escrita. 

4 comentários:

  1. Apesar de não ter lido muita coisa do Mestre King, é impossível não afirmar que sou fã dele! Amo demais tudo que ele escreve, a maestria com que desenha as histórias, unindo pontos que a gente nem imaginaria que seriam unidos.
    É a primeira resenha que leio sobre esse livro e não sei o porque, mas pareceu bem diferente do habitual.
    Claro que lerei se possível, afinal, é King!!
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Ainda não li nada dele, me interessei por este livro ^_^

    Beijos :)

    ResponderExcluir
  3. Oi Raffa,
    Nunca li nada do King.Eu tenho medo de livros de terro, de filmes rs e cabo colocando ele numa sacola do medo. Sei que estou errada e que vou passar a amar os livros se eu vencer isso. Um professora me indicou um dele acho que se chama Sobre a escrita assim que vimos sobre Allan Poe que por sinal amei!
    Sobre esse liro pelo que li da sua resenha seria um bom livro dele para pessoas como eu começarem. Não tem nada tão assustador e achei interessante como ele colocou os personagens. Nunca se imagina que um padre ou outra figura religiosa no decorrer da caminhada perca a fé... já o menino que foi criado numa família religiosa acho que ele ir para o caminho oposto também chama atenção.
    talvez comece com esse!
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Os livros dele, eu ainda não li, mas parecem ser interessantes e bem explicado.
    Vou ler assim que possível.

    ResponderExcluir

Sua opinião é muito importante para mim! Me diga o que achou dessa postagem e se quiser que eu visite seu blog, informe o abaixo de sua assinatura ;)