segunda-feira, 18 de junho de 2018

[Resenha] O Que Alice Esqueceu @intrinseca + Semana Especial Liane Moriarty -dia 1





































Título Original: What Alice Forgot
Título no Brasil: O que Alice esqueceu
Autora: Liane Moriarty
Editora Intrínseca
Número de págs: 416
Tradução de Julia Romeu
#71

por Raffa Fustagno

A escrita de Liane Moriarty é viciante, dito isso, após ler o primeiro de seus livros publicados no Brasil , O Segredo do Meu marido  em 2014, fiquei fã da autora. Apesar de já ter sido publicado no Brasil por outra editora e com um nome parecido, O que Alice esqueceu chega agora pela Editora Intrínseca e mais uma vez me ganhou em inúmeros fatores. Abordando o tema da amnésia, nossa protagonista Alice perderá a memória após uma ida na academia e quando acordar já terão se passado 10 anos. 
O diferencial do livro é que há 3 pontos de vista. . Temos Alice, é óbvio, que está desmemoriada e lembrando de coisas muito antigas as vezes. Temos Elizabeth, a irmã mais velha de Alice, que está escrevendo cartas para seu terapeuta, contando seus próprios problemas de vida e tentando lidar com a súbita mudança de comportamento de sua irmã. Aqui a autora nos deixa perceber aquela relação comum entre irmãos, de que ao mesmo tempo que ama e quer proteger também sente inveja e raiva em outras situações. E para fechar as narrativas temos Frannie, a pseudo-avó de Elizabeth e Alice, escrevendo cartas para uma pessoa não identificada. Das 3 foi a que achei menos interessante. 

Em uma autora sem a maestria de Moriarty pode ser que 3 narradores fosse chato de ler, mas nas mãos dela isso vira um livro interessante de ser lido e curioso.  Gosto da forma como a autora vai nos revelando fatos sem correr, sem parecer que tem que atingir um número de páginas e se perder por onde está indo.
Amei Alice de um jeito....e adorei seu marido também. Tenho que lembrar que ela tem 3 filhos e quando acorda tão pouco se lembra de algum deles. Gosto da forma como a autora aborda a maternidade, como quando Alice se lembra somente de estar grávida do primeiro filho quando já teve na verdade 3 filhos. Sabemos também que seu marido está magoado com ela, mas ela não lembra o que fez. E também não lembra porque sua irmã não é mais sua melhor amiga. 
Ao mesmo tempo que há um tom dramático também há um tom de comédia nos diálogos, é emocionante ver ela se aproximando do marido e reconhecendo aos poucos ou se esforçando para isso quando diz respeito aos seus filhos. 
Ultimamente tenho falado muito sobre o valor de um casamento, sobre as pessoas desistirem facilmente de seus pares. Do casamento ser descartável. E a autora vem com essa história na hora certa. Alice já tem seus quase 40 anos - ela quando se esquece tem os 29 anos - e percebe o como o casamento não é somente o "normal" a casais muito jovens, mas tudo que passou com seu marido mesmo que não lembre e a importância desse tempo, das coisas boas e ruins que é o que é feito um casamento.
Mais um livro incrível dessa autora linda. E fiquem ligados que tem semana especial da Liane essa semana!










6 comentários:

  1. Oi, Raffa.

    Esse parece ser um livro muito intenso e intrigante, por conter muitas descobertas ao longo do livro. E, ao mesmo tempo, sensível, por causa do conflito da personagem.

    Detesto quando tem uma narrativa em forma de cartas, mas vemos que aqui, a autora soube aproveitar e explorar o enredo e seus personagens. Em especial esse drama da Alice. Gosto quando há mais de um ponto de vista exposto, pois nos dá uma visão melhor sobre acontecimentos e os desenvolvimentos dos mesmos, nos permitindo assim, ter um conhecimento maior.

    Enfim, esse é um livro que eu tô querendo ler há muito tempo. Inclusive tá na minha meta de leitura desse livro. ^^

    ResponderExcluir
  2. Mesmo já tendo visto por aí e lido algumas resenhas do trabalho da autora, ainda não consegui ler nada que ela escreveu.
    Mas não somente este livro dela, mas os demais, trazem vida e realidade e isso é maravilhoso.
    Fiquei tentando me colocar no lugar da personagem. Não me recordar dos filhos, odiando o marido..rs e tentando entender tudo que houve nesse intervalo de tempo.
    Vou adorar acompanhar a semana dedicada a autora!
    Beijo

    ResponderExcluir
  3. Pra mim o melhor o Segredo do meu marido está sendo o melhor dela até agora, sua escrita é envolvente e suas tramas muito bem armadas, mas o mesmo que comentei no post do Coben, serve para ela, em determinado momento do livro eu confundo as histórias. Mesmo assim quero ler certo esses dois últimos livros, pois adorei a história. Leitura certa.

    ResponderExcluir
  4. Raffa!
    Deve mesmo ser uma situação bem constrangedora não reconhecer seus próprios filhos e ainda se sentir apaixonada pelo marido, quando estão prestes a se divorciarem.
    Gostei demais e vou ver se consigo o livro para leitura.
    “Nunca sei se quero descansar porque estou realmente cansada, ou se quero descansar para desistir. “ (Clarice Lispector)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA JUNHO - 5 GANHADORES
    BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

    ResponderExcluir
  5. Não li nada da autora ainda, vou adorar saber mais sobre cada livro nessa semana :) achei a história desse bem interessante

    ResponderExcluir
  6. Depois de ler a sua resenha, fiquei mais interessada nesse livro ^_^

    Beijos :)

    ResponderExcluir

Sua opinião é muito importante para mim! Me diga o que achou dessa postagem e se quiser que eu visite seu blog, informe o abaixo de sua assinatura ;)