terça-feira, 26 de março de 2019

Menina que via Filmes: Romance a três [Crítica]

Título Original:Martesa
Título em Português: Romance a três 
Diretor:Blerta Zeqiri 
Elenco :Adriana Matoshi, Alban Ukaj,Genc Salihu
Nacionalidade:Albânia 


por Letícia Nascimento

Sinopse:
Após anos de namoro, Bekim (Alban Ukaj) e Anita (Adriana Matoshi) estão finalmente a duas semanas do tão sonhado casamento. Mas conforme a data vai se aproximando, Bekim descobre que um amigo com quem teve uma relação secreta no passado está apaixonado por ele e pretende fazer o que for preciso para reconquistá-lo. Rapidamente, a cerimônia vira um grande problema que poderá trazer momentos completamente inesperados.
Crítica: 

Nunca na vida tinha visto um filme  albanês, achei ele bem diferente quanto a atuação dos personagens mas,  atual demais em relação o tema.
Ele conta a história de Bekim que está  noivo de Anita e seus pais desaparecidos na Sérvia, Ele então  decide viver e não procurar alguém que nunca mais irá encontrar, já  os pais de Anita estavam mortos e ela queria fazer um enterro digno a eles.
Um amigo do passado de Bekim, Nol volta para a vida dele assim deixando a vida dos três bem conturbada.

Quando Nol voltou a vida deles eu confesso que não gostei dele de cara, achei que ele foi frio com a Anita e ela tão simpática com ele, é óbvio que pelo tema podemos imaginar que se trata de um triângulo amoroso.Eu realmente achei o Nol muito arrogante em relação a Anita  mas mudei totalmente de opinião  ao longo do filme e entendi o porquê do comportamento dele.
Bekim esconde um grande segredo de todos, na realidade eu acredito que todos sabem  mas preferem fingir que aquilo não existe com medo da verdade.
Esse filme se torna imensamente atual, sobre  uma pessoa esconder sua  opção sexual e se relacionar com outra pessoa só para agradar seus familiares. No início eu até acreditava que Bekim amava Anita mas, depois eu vi que não,  ele estava vivendo numa mentira  e submetendo ela numa relação que não era verdadeira.
Ao longo do filme podemos observar uma guerra dentro de Bekim e me deu com certeza um aperto no coração porque muitas pessoas passam por essa situação por medo de falar abertamente o que sentem,sua opção  sexual, elas têm medo de revelar quem elas são é tão triste que em pleno século 21  as pessoas ainda tenham que se esconder ou não ser quem elas realmente são por medo de outras ou do que elas vão achar.
No filme podemos observar Bekim sempre triste, sério, nunca feliz, e vemos que é porque na realidade ele não pode ser ele mesmo, ele tem medo e não tem a coragem para se assumir e falar do seu amor por Nol. 
Falando em Nol eu fiquei numa bad dele no iníci, mais no decorrer do filme, podíamos observar que  ele realmente amava Bekim e queria lutar por ele mas é impossível lutar sozinho,e talvez essa batalha ele não venceria.
No final me deu uma aflição, porque querendo ou não era três que pessoas que estavam infelizes, e mesmo Bekim não querendo assumir seu amor por Nol, ou  até mesmo assumir quem ele era e viver sua vida como queria e se permitir ser feliz com quem ele quisesse, isso seria um longo processo e talvez doloroso e acredito que ele não estava preparado para passar por isso ainda.
No  total esse filme me surpreendeu muito, confesso que no início imaginei o um filme de traição, mas  foi completamente diferente , ele mostra três pessoas que no final  querem a mesma coisa que é viver e ser feliz mas, o caminho para felicidade é bem longo e pode ser doloroso chegar até ele.
Com certeza é um filme que eu assistiria novamente espero que vocês gostem e me falem depois o que acharam. 


*Filme gentilmente cedido para crítica pela A2Filmes

5 comentários:

  1. Letícia!
    A princípio não gosto muito de enredos com triângulos amorosos, seja ele de que tipo for, porém a curiosidade em poder assistir uma produção albanesa, coisa que nunca fez, sobrepõe as minhas vontades...
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  2. Puxa, confesso que não me recordo de já ter visto algum filme albanês, ainda mais trazendo um assunto sim, atual demais e forte, mesmo para este século.
    Engraçado que o título sugere algo como um romance mais pro lado pervertido da situação e é totalmente o oposto, pois apresenta o conflito que muita gente infelizmente ainda vive hoje em dia.
    Com certeza, verei!!!
    Beijo

    ResponderExcluir
  3. Fiquei curiosa para assistir e ver o pq de cada um para estar nessa situação. Gostei da crítica, precisamos de mais filmes com esse tema, precisamos de mais respeito e empatia no mundo!!

    ResponderExcluir
  4. É uma situação complicada e delicada. A situação da Anita, pra mim, é a mais difícil.

    ResponderExcluir
  5. Fiquei interessada em ver, nunca vi um filme albanês, e esse parece ser bom. Vou tentar assisassistir.
    Beijos 😊

    ResponderExcluir

Sua opinião é muito importante para mim! Me diga o que achou dessa postagem e se quiser que eu visite seu blog, informe o abaixo de sua assinatura ;)