quarta-feira, 3 de abril de 2019

Menina que via Filmes: Justiça: Entre a lei e a vingança [Crítica]


Título Original :Justice
Título em Português: Justiça: Entre a lei e a vingança 
Diretor:Richard Gabai
Elenco:Jamie Lynn Sigler, Stephen Lang, Jackson Rathbone
Data de Lançamento : 20 de março de 2019 ( DVD)
Gênero: Faroeste 
Nacionalidade:EUA
por Letícia Nascimento

Sinopse:É 1868 e a guerra já dura três anos. Uma velha mina abandonada está sendo transformada em uma fortaleza militar pelo corrupto prefeito e um bando de bandidos sedentos que dão início a uma guerra civil. Quando o marechal James McCord chega à cidade e descobre que seu irmão foi assassinado, sua busca por vingança o leva a uma luta de vida ou morte por uma causa muito maior.


A primeira coisa que me chamou atenção nesse filme foi seu elenco podemos ver algumas figuras conhecidas como Jackson Rathbone ( Crepúsculo), Quinton  Aaron( Um sonho possível) e Stephen  Lang( Avatar).
Esse filme me arremeteu a filmes antigos estilo faroeste , ainda que realizado de um modo mais moderno. Vamos à história: a guerra já dura 03 anos, o reverendo Thomás que  congrega em uma cidade pequena à mercê da violência   onde o prefeito é corrupto e a violência impera ,assim aterrorizando seus habitantes, tenta dar seu melhor para remediar tudo isso.

Ele  não abaixa a cabeça para os bandidos da cidade  e pede ajuda a seu irmão James que é delegado federal para livrar a cidade desses maus elementos mas, quando seu irmão chega ele tem uma terrível surpresa.
Uma coisa que me chamou bastante atenção é o jeito em que personagens foram colocados, o reverendo é claro sabia dos riscos que estava correndo por enfrentar sozinho  os bandidos da cidade, sendo assim infelizmente quando ele pediu a ajuda de seu irmão já era tarde demais, mas em nenhum momento ele perdeu sua coragem ele queria realmente acabar com a violência que aterrorizava a cidade.

Outra coisa que me chamou bastante atenção é que realmente gostei da ordem cronológica desse filme, apesar do gênero não ser o que costumo assistir, ele não nos deixa perdido sobre os fatos e acontecimentos, as cenas não passam rápido demais, você consegue ter uma boa absorção da história.
Óbvio que é impossível não concordar que a ficção imita a arte, falo isso pelo fato de vermos como a sede do poder cega as pessoas completamente, um exemplo era o caso do prefeito que quanto mais ele tinha mais ele queria, sua sede pelo poder e sua ambição realmente assustavam,você observava que  seus subordinados tinham prazer em aterrorizar as pessoas, assim o medo pairava sobre a cidade. Não preciso nem comentar sobre o caso de corrupção ,  como alguém consegue roubar de pessoas inocentes? Além de serem envolvidos com  contrabando de armas....... então acredito que vocês possam concordar comigo que é impossível não ver uma semelhança com nossos dias de hoje e se me permitem acrescentar uma semelhança GRITANTE.
TEXTO COM SPOILERS
James irmão do reverendo Thomás tinha uma sede de vingança pela morte de seu irmão mas, também  seu senso de justiça era enorme   podíamos ver que ele queria deixar a cidade livre do medo e assim salvar seus habitantes, impossível não deixar de falar também de Melissa um mulher corajosa que ajudou James no caminho para descobrir quem matou seu irmão e mexeu com o coração do delegado.
Em certos momentos eu senti falta de alguma emoção vinda  de alguns  personagens, não todos, achei o filme corrido no final e fiquei irritadíssima que James  não ficou na cidade mas, acredito que ele era um espírito livre e não conseguiria ficar na cidade.
 Em alguns momentos fiquei realmente impactada em vê que ele iria até o fim em busca de vingança pela morte do seu irmão e também em observar até onde vai a ambição de um homem como no caso do prefeito corrupto que tinha planos muito maiores como de se tornar presidente e em vê se ele não fosse parado ele ia realmente até o fim com aquela ideia.
Com certeza esse filme é uma ótima dica para quem gosta  de filmes de faroeste e ação, você não desgruda da tela porque você quer realizar uma análise de todos os personagens e observar o que são  capazes de fazer, e até onde vão, seja para alcançar seus objetivos, se vingar ou até mesmo para fazer justiça. As cenas de combate transmitem muita emoção e você fica totalmente concentrado e não consegue piscar um olho achei elas muito bem realizadas.
É um filme que com certeza eu assistirei de novo,e tenho certeza que se vocês assistirem irão gostar ele não te deixa entediado consegue te prender totalmente.

*Esse filme foi cedido pela A2 para crítica. 



7 comentários:

  1. Fui lendo a resenha e pensando em como esse filme poderia passar atualmente kkkkkkkkk as ações das pessoas continua a msm, só muda o tempo

    ResponderExcluir
  2. Não gosto muito desse gênero de filme, mas darei uma chance rs.

    ResponderExcluir
  3. Mesmo não sendo um gênero que eu aprecie muito e veja de vez em quando, gostei demais de tudo que li acima.
    Sei lá, é como sair da zona de conforto. E com um time de atores assim, fica impossível não querer ver!
    Vou dar aquela caçada! rs
    Beijo

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    O filme parece ser bom. Não me deixou com interesse em assistir mas vejo um historia muito boa e cheia de ações.

    Meu blog:
    Tempos Literários

    ResponderExcluir
  5. Nao consigo gostar de filmes assim

    ResponderExcluir
  6. Letícia!
    Faz tempo que não vejo um bom filme de faroeste e sempre gostei, porque lia TEX e quando via filme do gênero já assistia.
    E maridão adora també, ele é ainda do tempo de Djando (o bem antigão) e sei que irá gostar também.
    Elenco fantástico.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  7. Não curto muito filmes de faroeste , vou deixar este passar.
    Beijos 😊

    ResponderExcluir

Sua opinião é muito importante para mim! Me diga o que achou dessa postagem e se quiser que eu visite seu blog, informe o abaixo de sua assinatura ;)