quinta-feira, 19 de maio de 2022

Chamas da Vingança


 Título Original: Firestarter

Título no Brasil: Chamas da Vingança 
País: Estados Unidos
Ano: 2022
Direção: Keith Thomas (II)
Roteiro: Scott Teems, Stephen King
Elenco: Zac Efron, Ryan Kiera Armstrong, Sydney Lemmon
Nota: 2/5
Por Amanda Gomes

Baseado no livro 'A Incendiária' de Stephen King e remake da adaptação de 1984, nesta nova obra iremos acompanhar a história de Andy e Charlie, pai e filha com poderes sobrenaturais.

Durante seus anos de faculdade, Andy havia participado de um experimento da Loja que lidava com o "Lote 6", uma droga com efeitos alucinógenos semelhantes ao LSD. Durante o experimento, ele acaba conhecendo sua futura esposa, Victoria Tomlinson, que também serviu de cobaia da droga e desenvolveu habilidades telecinéticas e ele forma telepática de controle mental que ele chama de "empurrão". Ambos também desenvolveram habilidades telepáticas.

Após se casarem e terem uma vida aparentemente normal, sua filha Charlie acaba desenvolvendo uma capacidade pirocinética assustadoramente forte. Eles tentam de tudo para ter uma vida normal, tentando fornecer a Charlie uma infância comum e se manterem longe do radar da Loja. Mas logo após um incidente com Charlie na escola e a polícia precisar ser acionada, A Loja acaba sabendo sobre os poderes absurdos de Charlie, querendo pegá-la para maiores estudos.

O longa acompanha a dupla de pai e filha fugindo da Loja, após um plano falho de tirar Charlie de seus pais e levando a morte de Vicky.





















Essa foi minha primeira experiência assistindo uma adaptação do King e comecei logo com os dois pés esquerdos. Infelizmente o filme conta com um roteiro extremamente fraco, cansativo e previsível. 

A família, que é o ponto central da trama, se dá por meio de personagens que não possuem um pingo de química em tela. É extremamente difícil embarcar na narrativa de amor e proteção entre eles, assim como desenvolver afeto e simpatia. Outro ponto do roteiro que me incomodou profundamente é o desenvolvimento extremamente raso do que foi o experimento para os pais da Charlie. 

Em matéria de efeitos especiais o filme acaba pecando consideravelmente, principalmente se colocarmos que não é uma produção que exigia grandes efeitos e nas poucas cenas em que foram necessários, acaba entregando um trabalho extremamente simplório.

Ao meu ver, o ponto que mais merece destaque nesta nova adaptação sem dúvidas é a trilha sonora, que nos remete aos suspenses do anos 80 e ajuda a criar um clima de tensão e suspense, apesar de sua trama deveras previsível.

Para os fãs de King é bem possível que a trama não agrade, mas é sempre válido assistir para criar suas próprias conclusões. E para os fãs de suspense, fica aqui a dica de algo rápido e que serve como passatempo.


4 comentários:

  1. Imaginei que uma adaptação de uma obra do King dificilmente faria jus a ele... é trama complexa para atores com pouca bagagem

    ResponderExcluir
  2. Não sabia que era uma adaptação de Stephen King e ao saber imaginei que seria um ótimo filme, que pena principalmente para seus fãs que o filme deixa tanto a desejar.

    Danielle Medeiros de Souza
    danibsb030501@yahoo.com.br

    ResponderExcluir
  3. Olá Raffa
    Estou com tantos filmes para assistir que prefiro escolher aqueles que realmente me interessam e com esses pontos negativos que você mostrou não me fez querer assistir o filme Confio na sua indicação e por isso dessa vez passo a dica

    ResponderExcluir
  4. Fico tão triste quando conseguem detonar uma obra do Mestre. Tá que o livro não é considerado um dos melhores(eu ainda não li) mas custava ser bem trabalhado? rs
    Vou ver? Sim.
    Vou reclamar? Com certeza. rs
    Beijo

    Angela Cunha

    ResponderExcluir

Sua opinião é muito importante para mim! Me diga o que achou dessa postagem e se quiser que eu visite seu blog, informe o abaixo de sua assinatura ;)