segunda-feira, 16 de fevereiro de 2015

Resenha : Garota Pop.com @PlanetaLivrosBR

Título Original: Garota Pop.com
Autora : Carolina Estrella
Editora Planeta
Número de págs: 195








Sabe quando você odeia muito uma personagem? Esse foi meu caso com a Bárbara Soares, ou como é chamada em boa parte do livro, a Babi, do livro da Carol Estrella. 
Babi tem 18 anos e acabou de entrar para faculdade de Publicidade, para uma das melhores privadas do Rio de Janeiro, mas ela nem imagina o quão insuportável é. Ela é chata quando descreve seu jeito, uma mala quando diz porque resolveu fazer um blog, uma sebosa quando no auge de sua imaturidade ela acha que o menino mais estudioso da sala, Lucas, não deveria falar com ela , afinal é ela é Pop e ele é nerd. Querida, sinto lhe informar , mas você deve ter vivido no meu tempo, onde ser lindona era cool e quem lia e estudava muito era tratado como um E.T . Acontece que desde que  o mundo viu que os Nerds dominavam e ficavam milionários - vide os donos do Google, Amazon, Apple, etc - eles passaram a serem vistos com outros olhos. Mas não pela Babi, a chatonilda moradora de Niterói vive rodeada de pessoas mais mala do que ela.
Não achem que é uma crítica negativa ao livro, porque não o é, é apenas a visão de alguém mais velha que conheceu pessoas tão surreais quanto essa protagonista, e que mesmo já passando dos 30 anos ainda conhece mulheres que se acham a última bolacha do pacote de biscoito. São lindas e daí se o mundo não gira como elas querem? Elas tudo podem. A Internet só divulgou ainda mais esse tipinho, Babi arruma tempo para postar em seu blog tudo que sente, e como se sente. O problema das pessoas dessa "espécie" é que por nunca terem lhe faltado nada e o fato de os meninos serem correrem atrás delas, se acham superiores. 
Babi começa na faculdade e sua primeira amiga também não é das mais legais. Marta é uma menina invejosa e infeliz ( como a maioria das invejosas) e para azar de Babi elas vão acabar se interessando pelo mesmo menino : Murilo. No entanto, o gatinho não demonstra nenhum interesse na amiga e sim em Babi que acaba saindo direto com o tudo de bom da sala e continua olhando torto para Lucas . Ah , se ela soubesse o como o Murilo vale menos do que nota de três reais ( exato, menos do que algo que nem existe!).
Uma coisa que nunca curto em livros, é quando a pessoa para quem torcemos que ganhe o coração da protagonista tem namorada, o Lucas tem uma..fiquei com pena da Rita. Mas enfim, como tem gente no mundo igualzinha a Babi que precisa tomar um susto para aprender como é a vida, confesso que gostei das vezes que a autora brilhantemente a fez acordar para realidade.
Só confesso que achei um pouco demais quando os pais deram uma viagem para NY de presente para ela ... claro que pais presenteiam os filhos...mas com direito a levar a amiga, eu, até hoje não vi , e não tive prazer de ter nenhuma amiga que me levasse para NY de graça #chateada
O final do livro é tipo " ai que fofo" e até me esqueci o como a Babi era mala, e como ela me lembrou uma menina da época de escola que se achava tanto quanto ela!
Troféu fofo da história vai para  o Lucas <3! O nerd que toda mulher precisa. 


7 comentários:

  1. Rsrsrsrs Os livros juvenis tem esse grande poder sobre nós..Ou odiamos demais os personagens, ou nos identificamos demais.
    Não conhecia o livro..e nem sei se realmente leria..Por questão de idade..(DNA)..e com uma mocinha xarope?rs
    Prefiro não me arriscar.
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Eu gosto de livros com enredos assim porque eles tem uma leitura fácil e não tem aquele impacto tão grande. É a tipica leitura de domingo, com certeza eu vou dar uma chance ao livro.

    http://laoliphant.com.br/

    ResponderExcluir
  3. No começo da resenha já fiquei desanimada a ler esse livro, mas vi que no final é "ai que fofo" voltei a me interessar em ler o livro de novo rs
    Eu já conheço a autora Carol Estrella de um evento que fui na Livraria da Travessa no Barra Shopping. E a sigo no instagram, e vejo as postagens dela e fico pensando ai que fofa, meiga e romântica essa autora, já gosto dela mesmo sem ter lido nenhuma das suas obras.
    Aguardando ansiosamente o evento de sábado para revê-la.
    Beijos, Raffa

    ResponderExcluir
  4. Confesso que não gostei a capa e nem da premissa do livro. Acho que esse eu não vou arriscar, ainda mais depois de ler a sua resenha.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  5. Oi, Raffa!!!
    Hahahah... já vi que amaria o Lucas de cara. Adoro um nerd e se for fofo pronto, já me ganhou. Acho que também odiaria essa Babi... Se eu fosse escritora, acho que nunca criaria uma protagonista fútil assim... sei lá, acho legal mostrar as diferenças nos coadjuvantes... rs Enfim, gostei da resenha
    Beeeeeeeeeeeeeeeijos

    ResponderExcluir
  6. Raffa você me fez não querer ler esse livro hahahah sempre odiei meninas assim porque eu sempre fui a cdf feinha então já viu né. Hoje em dia ler sobre essas meninas só me da raiva. Já sabendo de antemão que eu iria me irritar com esse livro, nem arrisco.

    ResponderExcluir
  7. Raffa, o pior é que conheço pessoas do tipo da Babi, que você descreveu ali em cima. São pessoas realmente detestáveis. A escola era cheia delas. Adorei a resenha do livro, mesmo. Pude sentir a raiva que você sentiu da Babi no livro kkkkkk
    Depois de ler sua resenha, acho que só meu resta a fazer uma pergunta: Cadê minha amiga que vai me levar para Nova Iorque com ela? kkkkkk
    Já quero ler este livro, despertou minha curiosidade se ela fica com o Lucas no final.
    Beijooos

    ResponderExcluir

Sua opinião é muito importante para mim! Me diga o que achou dessa postagem e se quiser que eu visite seu blog, informe o abaixo de sua assinatura ;)