sábado, 2 de abril de 2016

[Resenha] Redenção de Um Cafajeste

Título Original  : Redenção de Um Cafajeste
Trilogia Redenção - Livro 1 
Autora : Nana Pavoulih
Editora : Fábrica 231
Número de págs: 559



Trazer os personagens à nossa realidade é sempre uma delícia. Sempre falo que os autores podem colocar suas crias em qualquer lugar do mundo, mas obviamente a identificação será maior se a mocinha pega  o trem do subúrbio todos os dias, se o lindo empresário que ela se apaixona mora ou passa por lugares que conhecemos bem. 
No caso de Redenção de Um cafajeste a autora optou por isso, e esse foi um imenso fator para eu adorar ainda mais essa história. Maiana é jovem, linda de morrer, rala muito trabalhando em um escritório de advocacia e ainda concilia com a faculdade. Sua vida não tinha conto de fadas, como se morasse com  a madrasta má, ela vive com uma mãe que nunca gostou de trabalhar mas ciente da beleza das filhas acha que o correto é elas tirarem proveito de suas belas formas se oferecendo para homens ricos.Moradoras de Nova Iguaçu, Baixada Fluminense do Rio de Janeiro, as irmãs Maiana e Juliane são bem diferentes: uma faz de tudo para se formar e realizar seu sonho que é dar aulas de História, mas sempre arrumando tempo para colocar dinheiro em casa. Já Juliane se transformou aos 19 anos em tudo que a mãe que não vale muita coisa, planejou. Parou de estudar, só sai de casa com roupas minúsculas e toda maquiada atrás de homens com condição e nem se sabe com quem anda ultimamente, mas a mãe ambiciosa acha que a correta é a filha que corre atrás da " sorte grande", ou seja, de um homem rico para casar com ela, tira-la da casa humilde que vivem e logicamente ainda sustentar a sogra.
Sim, a vida de Maiana não é fácil, acho que eu já teria saído correndo daquela casa dos horrores, onde a mãe e a irmã são totalmente fora da caixinha. 
Juliane anda apaixonada por um rico  e lindo empresário do ramo de publicações, Arthur. É esse homem que dá o título de cafajeste ao livro. E ok, ele tem todos os fatores para o odiarmos com força: não se apega a nenhuma mulher, trata as todas como um objeto e tem tara por meninas com metade da sua idade. Claro que é por ele que nossa protagonista boa praça irá se apaixonar. Não, vocês não leram errado, e confesso aqui que isso me incomodou bastante na leitura. Eu, jamais teria algo com um homem que minha irmã já teve muito mais do que beijos e abraços. E diga-se de passagem, a autora devida ganhar uma medalha, é uma das melhores escritoras que já li de cenas hot, nem precisa de imagens, a mesma as descreve com uma perfeição assustadora!
Juliane vai provar que na verdade só queria dinheiro mesmo, Arthur vai ficar doido pela irmã dela, e Maiana vai tentar fugir dessa tentação, lembrei até daquela música da Ana Carolina : " E cada vez que eu fujo eu me aproximo mais...". 
Lá pelo meio do livro  a química dos dois já era tão grande e tão intensa que nem lembrava mais da mala da Juliane, eu só queria que Maiana desdobrasse aquele homem insaciável e que ele percebesse que nem tudo na vida são mulheres à disposição.
Lendo o livro em pouco mais de 2 dias, entendi porque Nana faz tanto sucesso. A autora nos insere no mundo de seus personagens de uma maneira deliciosa, que apoiando ou não suas decisões, nos tornamos cúmplices e em certo momento só conseguimos torcer para que eles sejam felizes. Que final, que livro!

5 comentários:

  1. Eu sou fã de livros hot...mas acho que anda ficando muito repetitivo o cenário. O homem cafajeste que se apaixona pela donzela indefesa. Tudo soa Cinquenta Tons..e isso me irrita um pouco.
    Gostei do diferencial nesta obra, o fato da donzela não ser tão indefesa assim. Ao contrário, ser uma lutadora. Talvez seja esse o ponto que fez a história, ser diferente!
    Lerei com certeza, ainda mais que você citou que as cenas hot são muiiito bem escritas!
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. É muito bom quando a história nos envolve dessa maneira,a ponto de identificarmos os elementos do nosso cotidiano..faz parecer "quase" real..
    Gosto muito de livro hot,mas com enredo..esse parece ser diferente.
    Gostei muito da sua resenha e quero saber qual o final desse livro..você mencionou com empolgação..fiquei curiosa.rsrs.

    ResponderExcluir
  3. Confesso que estórias que possuem cenas hots pouco me agradam, porém, depois de ler sua resenha, onde é só elogios, eu gostei muito do que a autora nos apresentou e fiquei bem curiosa para descobrir mai de seu desfecho.
    Os personagens mostram ter sido muito bem construídos, assim como toda a trama; envolvente e de uma leitura agradável, principalmente para os fãs do gênero.
    Adicionei Redenção de Um Cafajeste em minha lista de desejados, esperando ler em breve.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  4. Eu não gosto muito de livros hot, mas fiquei curiosa com a história, se algum dia eu resolver ler alguma coisa hot, acho que vou começar por esse ^_^

    Beijos :)

    ResponderExcluir
  5. Não sou muito chegada no hot,mas esse livro e no segundo dele o pessoal fala tão, mas tãoooo bem que to curiosíssima para conhecer esse cafajeste.
    Mas ao mesmo tempo, já fico doida com essa mãe e essa irmã doida kkkk iiih, não gosto desses personagens folgados, me irrito lendo com raiva deles.
    Enfim, acho que a ainda lerei o livro sim, pra conhecer!
    bjss

    ResponderExcluir

Sua opinião é muito importante para mim! Me diga o que achou dessa postagem e se quiser que eu visite seu blog, informe o abaixo de sua assinatura ;)