terça-feira, 11 de outubro de 2016

Menina que via Filmes: No Fim do Túnel [Crítica]

Título Original: Al Final Del Túnel 
Título no Brasil: No Fim do Túnel
Data de lançamento 6 de outubro de 2016 (2h 00min)
Direção: Rodrigo Grande
Elenco: Leonardo Sbaraglia, Clara Lago, Pablo Echarri mais
Gêneros Policial, Suspense

Nacionalidade Espanha/ Argentina 







Amo o cinema argentino. Ok, se você acompanha o blog já está exausto de me ver falando isso, certo? Mas preciso mostrar a todos que um dos melhores cinemas que temos é feito nas terras de Maradona. 
Dessa vez Leonardo Sbaraglia ( sim, o mesmo ator de O silêncio do céu e Relatos Selvagens) vive Joaquín, um cadeirante que vive em uma casa de dois andares bem grande com um cão que não anda mais chamado Casimiro. Seu passado é um mistério, vemos fotos dele com a esposa e uma filha mas não sabemos o que aconteceu com elas.
Um belo dia toca sua campainha e entram uma mãe e sua filha. Berta ( Clara Lago) e  Betty se aboletam na casa sem que ele confirme se vai alugar de fato o segundo andar para as duas. Cheia de mistérios Berta tem uma filha que não fala e conta histórias que não encaixam no quebra-cabeça. Mas o que impressiona é que Joaquín mesmo descobrindo a verdade que está em todas as sinopses -ela é namorada no assaltante que está na casa ao lado fazendo um túnel para roubarem um banco- não entrega os bandidos e vive perigosamente os enfrentando. Entendo que o roteiro queira manter o suspense, mas as vezes Joaquín parece o personagem McGyver, com suas invenções meio surreais.
 A tensão é gigante, porque a cada conversa ouvida, temos a plena certeza de que ele levará a pior. Pablo Echarri faz o papel do namorado de Berta que faz um strip para Joaquín em uma cena pra lá de sensual. 














Vale destacar a atuação da menina que mesmo calada atua muito, a razão dela não falar quando desvendada nos deixa inquietos. E esse é só um dos ótimos motivos para assistir esse filme. 

4 comentários:

  1. Resenha interessante, amo mistério e roubo.
    Ele é bem corajoso.
    Muito bom.

    ResponderExcluir
  2. Também gosto muito do cinema argentino, apesar de não entender isso de filmagens e afins. Mas os atores argentinos são maravilhosos.
    E quanto ao filme, gostei muito da proposta do longa. Bem diferente do que temos por aí.
    A coragem de alguém limitado ou seria, ilimitado? Os mistérios, o silêncio...
    Verei assim que possível!!!
    Beijo

    ResponderExcluir
  3. Raffa!
    Você sabe como deixar curiosa, sabia?
    Agora vou ter de assistir para ver como tudo acontece no livro e porque a menina é tão calada...
    Gosto muito do cinema Argentino também.
    “Prefiro os erros do entusiasmo à indiferença da sabedoria.” (Anatole France)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de OUTUBRO com 3 livros + BRINDES e 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  4. Fiquei curiosa, acho que vou tentar ver esse filme ^_^

    Beijos :)

    ResponderExcluir

Sua opinião é muito importante para mim! Me diga o que achou dessa postagem e se quiser que eu visite seu blog, informe o abaixo de sua assinatura ;)