domingo, 7 de julho de 2019

[Resenha] Dramalhama

Título Original:Dramalhama
Autor:Larissa  Rumiantzeff
Editora: Editora Sinna
Número de páginas:326
Gênero: Jovem Adulto

Sinopse:
O que você faz quando tem a chance de viver uma nova vida por um ano?
Não, este não é o enredo de uma novela mexicana.
O que Júlia esperava do seu intercâmbio nos Estados Unidos era uma escola americana, ônibus amarelos, líderes de torcida, bailes de formatura, ou até mesmo um crush pra chamar de seu. 
A realidade é uma casa no interior do Oregon, com direito a trabalhos braçais, uma família esquisita, além de duas outras intercambistas que não parecem ter NADA em comum com ela. Ah, e uma dúzia de animais de fazenda, incluindo lhamas!
Agora, Júlia precisará acordar e unir forças com Karin e Saori para sair dessa casa, antes que o seu ano no exterior se transforme em um verdadeiro dramalhama!
Resenha ( por Letícia Nascimento)
Todo intercambista deveria ler esse livro e quem não é também haha ( afinal nunca se sabe o dia de amanhã, certo?).
Ele conta a história de Julia que vive em Cabo Frio com a família e conhece todas as pessoas e estuda na mesma escola desde sempre.
Ela que no dia do seu aniversário, foi para diretoria por uma discussão com o professor e por uma sugestão de Sueli,  a diretora,   começa a pensar em fazer  intercâmbio pois seu filho fez e o ajudou muito. Decidida a fazer  a viagem ela convence a mãe e lutando contra o tempo e alguns obstáculos que aparecem ela vai para os Estados Unidos achando que vai ter uma experiência de filme, com  ônibus amarelo estilo  aquele colegial maravilhoso americano de filme, mas a realidade é bem diferente.
Julia vai para uma família que não combina com ela, lá ela conhece Karin uma alemã e Saori e percebe que a família não é tão legal assim e que vão  ter que aprender a se virar sozinhas e passarão por muitos perrengues.
Elas percebem que estão sendo exploradas por sua família anfitriã e que sua coordenadora responsável por elas não está muito disposta a ajudá-las então elas terão que se virar.
Eu realmente acho que esse livro pode ser um baita manual para jovens que querem fazer intercâmbio ou não, porque ele aborda fatos que como Julia estava em outro país, outro idioma ela tinha que aprender a ser virar na marra porque não tinha jeito ou ela aprendia a se virar ou ficava naquela situação.  Quando ela começou a ter autonomia e perceber que sabia se impor  mesmo com uma cultura diferente, ela conseguiu ser entendida. A obra  traz lições importantes como amizade, amadurecimento e responsabilidade.
Óbvio que tem um  pouco de romance, e uma das coisas que eu gostei desse livro é  fato dele não ser focado somente nisso, teve uma história antes para explicar alguns pontos cruciais  e isso funciona como um diferencial para  não confundir o leitor.
A Júlia é aquela adolescente, que tem tudo na mão e com o intercâmbio ela tem que aprender a ser virar sozinha, resolver seus problemas sem a mãe que sempre está ao seu lado.
E isso é importante porque chega uma hora em nossa vida que temos aprender a nos virar sozinhos e nossos pais não vão podemos nos ajudar para sempre.
Óbvio que ele tem varias dramas que o torna bem engraçado, em alguns momentos achei que a história  ficou bem parada, mas rapidamente ela pegava ritmo novamente. Uma coisa que gostei que quando Julia foi para nova família ela floresceu mais óbvio que por estar num ambiente bom longe de exploração e perto de pessoas que realmente gostavam dela,  ela conseguiu ficar muito melhor e nessa hora ela realmente sentiu o que a experiência verdadeira do intercâmbio.
Mesmo estando bem ela não esquecia das amigas e fazia de tudo para ajudá-las, e isso foi uma mensagens importantes que o livro passa, porque mesmo depois de tudo que  ela passou , a moça   não queria que ninguém passasse por isso e tenta conversar com a coordenadora para ela possa  resolver isso e não deixar mais aquela família no programa.
Julia tem digamos um romance com um garoto de sua turma, na realidade não sei se posso chamar de romance acho que foi uma longa paquera hahhaha , eu realmente achei que foi bem desenvolvida e achei bem legal de não ter sido um romance longo tipo namoro em si acho que deu uma “vibe” boa para história e abordou um tema importante que a depressão que Sebastian teve, acho que foi bem desenvolvido também e  podemos entender o porque ele agia daquela forma.
Dramalhama vai fazer você rir, ficar irritada em algumas situações como quando as meninas passam por problemas na primeira família e vai fazer você torcer para saírem de lá, óbvio que eu deixei de falar muitas coisas, mas acho que se eu falasse de tudo não ia ter graça o bom e vocês lerem e terem aquela surpresa 😍😍.
Eu recomendo muito vocês a lerem e se encantarem com a história e se você que pensa em fazer algum intercâmbio sério você precisa ler esse livro também.
Espero que vocês tenham gostado da resenha.


*Nota da Raffa Fustagno: Larissa Rumiantzeff é nossa colunista e já fez crítica de diversos filmes para gente. Dramalhama é seu primeiro livro solo, ontem ela lançou oficialmente na Blooks do Espaço Itaú e tive o prazer de  estar com ela nesse momento tão especial.
Vocês conferem algumas fotos abaixo e também podem comprar em ebook se desejarem por um preço bem baixinho ( vejam o link abaixo da postagem).


Com as colunistas Larissa Rumiantzeff e Jéssica de Aguiar :) 

Com a Frini Georgakopoulos ( autora de Sou Fã! E agora? )

Com a Clara Savelli ( autora de As Férias da Minha Vida)







































3 comentários:

  1. Que bacana a história fiquei bem curiosa para ler, por existir esse contato direto com a autora será que vai rolar uma entrevista? Queria saber de onde ela tirou a ideia, se ela mesmo fez um intercâmbio e passou pelas coisas que acontecem no livro ou se foi tudo criatividade!! Parabéns as colunistas pelo livro e pela resenha ;)

    ResponderExcluir
  2. Como fã da nossa literatura nacional, claro que vibrei com a resenha do livro acima.
    Um enredo juvenil e que realmente apresenta muitas dúvidas que pais, alunos e jovens passam quase que diariamente né?
    Isso de intercâmbio é algo maravilhoso e não senti na pele não,mas uma sobrinha minha ficou na Colômbia por meses e amou a experiência!
    E se tem uma pontinha de romance? Melhor ainda!rs
    Quero muito poder conferir.
    Beijo

    ResponderExcluir
  3. Quando eu vi lhama achei que o intercâmbio da personagem seria na Bolívia kkkkkkk
    Esse livro realmente vai ser bom para quem quer enfrentar um intercâmbio. Eu não li mas sei que intercâmbio às vezes pode ser bem difícil, dependendo da família que vai ter assessorar (ou não) no país. É uma loteria e sai ganhando o estudante que pega uma boa família.

    ResponderExcluir

Sua opinião é muito importante para mim! Me diga o que achou dessa postagem e se quiser que eu visite seu blog, informe o abaixo de sua assinatura ;)