quarta-feira, 28 de agosto de 2019

Menina que via Filmes: Filhas do Sol {Crítica]

ūüé¨ūüé¨ūüé¨ūüé¨ūüé¨ T√≠tulo original: Les Filles du soleil T√≠tulo no Brasil: Filhas do Sol Data de lan√ßamento ( nova) 26 de setembro de 2019 (1h 51min) Dire√ß√£o: Eva Husson Elenco: Golshifteh Farahani, Emmanuelle Bercot, Z√ľbeyde Bulut G√™nero Drama Nacionalidade Fran√ßa


por Michelle Fraga









Les Filles du Soleil (título original) foi produzido em 2018 e dirigido por Eva Husson. Ele é catalogado na França como um filme de ação e drama de guerra, e sim, a maior parte do filme se trata exatamente disso. Mas nas entrelinhas muitas mensagens são passadas para o expectador.
De um lado temos a perspectiva de Bahar, uma mulher curda que lidera um ex√©rcito de mulheres que lutam furtivamente pela liberdade. Elas s√£o extremamente fortes, extremamente focadas e ao mesmo tempo extremamente solid√°rias umas com as outras. H√° uma passagem no filme em que elas perdem muitas irm√£s (√© assim que elas se tratam) durante um ataque e Bahar fala: “lutar j√° √© uma vit√≥ria. Eles tentaram nos matar com o medo, mas pra cada irm√£ assassinada nasce uma guerreira”.
Do outro lado temos a perspectiva de Mathilde, uma fot√≥grafa francesa, esposa de um rep√≥rter de guerra que morreu na explos√£o de uma mina e que decide ir para o campo de batalha registrar atrav√©s de sua lente todas as atrocidades de uma guerra infinita que √© totalmente desconhecida pelo resto do mundo. Mathilde admira Bahar e seu ex√©rcito de mulheres e enquanto as acompanha nessa jornada vai refletindo sobre sua pr√≥pria vida. Mathilde n√£o se acha t√£o corajosa quanto √†s soldadas curdas, ela v√™ a bravura dessas mulheres e se sente covarde por n√£o pegar numa arma. √Č Bahar quem ajuda Mathilde a compreender que existem diversos tipos de coragem e que n√£o √© necess√°rio pegar em armas para guerrear, que a arma dela √© outra.
√Č em meio √† guerra, explos√Ķes e perdas que nasce uma amizade genu√≠na entre duas mulheres que, a primeira vista, n√£o t√™m nada em comum.
O roteiro é muito sensível. Apesar de abordar temas muito chocantes como tráfico de mulheres, estupro, rapto de crianças para formação de um exército bomba, ainda assim, traz tudo isso às telas sob a visão de uma mulher, mãe, esposa, que apesar de ter perdido tudo, não perde seu desejo por justiça.
Bom, como todo filme francês esse também termina com um final em aberto, entretanto o final é muito bonito, sensível, há um que quê esperança no ar, sem deixar de lado o fato de que a guerra ainda é contínua em diversos países do Oriente Médio.
Uma coisa que eu tamb√©m gostaria de ressaltar √© que, como sou professora de franc√™s, a legendagem brasileira est√° muito boa, muito fiel ao que est√° sendo dito em franc√™s, mesmo quando √© preciso fazer adapta√ß√Ķes de palavras por n√£o haver um equivalente em portugu√™s. Para os que sabem falar franc√™s ou est√£o aprendendo, as atrizes Emmanuelle Bercot (que interpreta a Mathilde) e Golshifteh Farahani (que interpreta a Bahar) falam de uma forma mais pausada, com uma dic√ß√£o muito boa de compreender.Eu dou 5 estrelas para Les Filles du Soleil, √© um filme muito forte, muito impactante e ao mesmo tempo muito bonito. Vale a pena assistir!!!
E t√©rmino essa resenha com um pedido: prestigiem o cinema franc√™s. Os distribuidores precisam do feedback do p√ļblico para continuar trazendo essas obras primas para o Brasil. Espero que tenham gostado.


*Nossos colunistas s√£o volunt√°rios
* O conte√ļdo de suas postagens s√£o de sua autoria
*Cabine à convite da distribuidora

O filme j√° tinha sido criticado no festival Varilux pela Raffa Fustagno.

4 coment√°rios:

  1. Esses dias tem rolado bastante temas fortes por aqui em, Raffa postou sobre o livro "Eu sei pq o pássaro canta na gaiola" e agora esse filme!! Mesmo com um tema forte desse, muito importante as mulheres protagonistas de suas próprias histórias!!

    ResponderExcluir
  2. Ando virando f√£ de cinema de outros pa√≠ses. Argentino, espanhol, coreano e franc√™s. √Č preciso sair da bolha e sim, abrir a mente e o cora√ß√£o a outros trabalhos e por tudo que li acima, trabalhos maravilhosos!
    Isso de trazer todo este horror na visão de uma mulher, ou de muitas mulheres que apesar de suas perdas e vidas, precisam acima de tudo lutarem umas pelas outras, é fascinante e só a crítica já me ganhou!
    Adorei saber também da fidelidade na tradução(pois convenhamos, há legendas que só por Deus..rs mudam todo o enredo)
    Verei com toda a certeza do mundo!!!
    Beijo

    ResponderExcluir
  3. Ol√°! ♡ Preciso assistir esse filme urgente!
    Quero muito conhecer Bahar e as irmãs, é inspirador ver tantas mulheres unidas lutando por liberdade. E que frase mais incrível foi essa de Bahar?! Fiquei até arrepiada com a grande profundidade e verdade dessas palavras.
    Mathilde também parece uma personagem inspiradora, por através de sua lente, querer mostrar ao mundo a existência dessa guerra e as atrocidades da mesma.
    De fato, o roteiro aborda muitos temas fortes, mas que precisam ser trabalhados.
    Muito obrigada pela indica√ß√£o! Beijos! ♡

    ResponderExcluir
  4. Oiii ❤ Que trama! Esse parece um filme maravilhoso, que traz √≥timas reflex√Ķes.
    Esse exército de mulheres liderado por Bahar parece incrível, deve ser muito bonito ver a união entre essas mulheres, que elas são muito mais que companheiras de guerra. Confesso que estou ansiosa pelas cenas que elas interagem.
    Mathilde também parece uma personagem incrível, vou adorar ver um laço de amizade surgir entre ela e Bahar.
    Gostei que o filme trabalha temas importantes, que precisam receber sua devida atenção.
    Eu com certeza quero assistir essa obra maravilhosa.
    Beijos ❤

    ResponderExcluir

Sua opinião é muito importante para mim! Me diga o que achou dessa postagem e se quiser que eu visite seu blog, informe o abaixo de sua assinatura ;)