quarta-feira, 15 de janeiro de 2020

Menina que via Filmes: Antologia da Cidade Fantasma [Crítica]


Título Original: Ghost Town Anthology 
Título em Português: A antologia da cidade Fantasma 
Diretor:Denis Côté
Elenco: Robert Naylor, Diane Lavallée,Rémi Goulet
Data de lançamento: 16 de janeiro de 2020
Nacionalidade:Canadá 
por Letícia Nascimento

Sinopse:

Simon Dubé morre em um acidente de carro em Irénée-les-Neiges, cidade pequena e isolada com uma população de 215 habitantes. Os moradores atordoados mostram-se relutantes em discutir as circunstâncias da tragédia. Daquele momento em diante, tanto para a família Dubé quanto para várias outras pessoas, tais como o prefeito Smallwood, o tempo parece perder todo o sentido e os dias se arrastam sem fim. Algo desce lentamente sobre a região. Nesse período de luto e nessa neblina, estranhos começam a aparecer. Quem são eles? O que está acontecendo?







A antologia da cidade Fantasma é um filme que vai te deixar totalmente vidrado na tela.
A morte de Simon deixa toda a pequena cidade Iréné-les-Neiges de 215 habitantes no Canadá totalmente espantada, não acontecia uma morte há muito tempo na cidade.
Depois da morte de Simon , a cidade que tenta levar a vida “normalmente” se recusando a discutir a morte do mesmo, até mesmo a família dele não fala sobre isso, ninguém sabe ao certo  o que realmente aconteceu se foi suicídio ou não. A própria  prefeita se recusa a receber ajuda ou a investigar o caso, pelo contrário ela vai até a família de Simon  e fala que eles podem falar com ela que serviria como Psicóloga ,amiga mas com o ar que não era para falaram sobre a morte com ninguém.
Com o passar do tempo coisas  estranhas vão acontecendo, animais encontrados mortos, barulhos, sombras que vão assustando os habitantes.
Esse filme impressiona muito porque tudo nele funciona no frio terrível  da cidade, os dias se arrastavam, a cidade era vazia e eles pareciam não aceitar o novo, pois  já estavam acostumados com aquela vida.
Engraçado que no início eu achei o filme  totalmente parado mas, com o decorrer da história eu percebi que é  isso que o faz ser fantástico.

Os dias na cidade se arrastavam, você se pergunta como eles podem viver naquela cidade? Longe de tudo, com uma população minúscula  o frio que parecia ser totalmente doloroso,sem sol e vida noturna.
Quando os "mortos” começam a aparecer  achei que eles iam atacar ou fazer alguma coisa, mas pelo contrário eles não faziam nada só ficavam lá parados e olhando para o horizonte, parecia que eles queriam dar uma mensagem mas não davam.
E isso dava uma agonia ao telespectador, no meu caso eu senti um misto de curiosidade e espanto, mas acredito que isso  faz o filme ficar ainda mais fascinante, porque você não sabe ao certo o que irá acontecer, é tudo muito obscuro chegando a ser assustador.
Uma cena que me chocou muito foi quando uma família morta ( que a história da morte da  família era completamente assustadora também )apareceu na casa em que um dos habitantes queria comprar, é surreal demais, ele pede desculpas à eles por estar na casa.
Esse filme consegue fazer o telespectador ficar totalmente vidrado na tela, tudo nele encaixa o cenário, a história absolutamente tudo. Você fica se perguntando o que eles querem? A cidade? Porque eles não falam com absolutamente ninguém, pouco a pouco os habitantes vão saindo da cidade e pelo
olhar dos mortos parece que é isso que eles querem, e estão conseguindo.
Essa crítica não faz jus ao filme com certeza, suspense não é meu gênero favorito, mas vale super a pena assistir esse  longa,  você sai da sala de cinema  totalmente extasiada e ainda se perguntando sobre o filme e querendo pesquisar sobre ele.
Ele foi baseado no livro em um livro que fiquei muito curiosa para ler e saber mais dessa história incrível. 
Espero que vocês tenham gostado da crítica e assistam ao filme, e como sempre peço que venham aqui  e me falem o que acharam.

Um comentário:

  1. Tem livro??? rs Adoro quando isso acontece!
    Primeira crítica que leio sobre este filme e mesmo sendo a medrosa mais medrosa do mundo, já senti vontade demais de conferir o filme.
    O único sentimento ruim que tenho é que normalmente filmes assim,nunca chegam no cinema da minha cidade ;/
    Mas verei!!!
    Beijo

    Angela Cunha Gabriel/Rubro Rosa/O Vazio na flor

    ResponderExcluir

Sua opinião é muito importante para mim! Me diga o que achou dessa postagem e se quiser que eu visite seu blog, informe o abaixo de sua assinatura ;)