sábado, 11 de julho de 2015

[Resenha] Esperança @EditoraParalela

Título Original : Hope: A Memoir  of Survival in Cleveland
Título no Brasil : Esperança - Dez Anos de Cativeiro : Um Relato de Superação em Cleveland
Autoras : Amanda Berry e Gina DeJesus
Com a participação de Mary Jordan e Kevin Sullivan
Editora Paralela
Número de págs: 363


Quando vi que a editora Paralela lançou a versão de Amanda Berry e Gina DeJesus para os 10 anos de cativeiro em que foram mantidas pelo louco Ariel Castro, me interessei muito em ler, pois já tinha ficado muito impressionada com o relato da terceira jovem  - que pode ser chamada de a primeira , já que ficou 11 anos em poder dele, e que teve sua história contada à parte no ótimo Libertada, publicado pela Editora Fontanar, cliquem aqui para ler  a resenha - chamada Michelle Knight. Entendam, há pontos importantes se compararmos a versão das duas nesse livro e no de Michelle.
Ariel Castro era um homem de meia idade , pai de família, separado da ex mulher , porto-riquenho e motorista de ônibus escolar. Teve 3 filhos que todos eram amigos - ou conhecidos - das meninas que sequestrou. A primeira delas Michelle, ficou 1 ano a mais que as moças relatadas nesse livro, mas sofreu os mesmos maus tratos. Amanda e Gina parecem ter se unido por uma coisa em comum : a força de suas mães que nunca desistiram de procurá-las. Usando da amizade delas com seus filhos, ele atraiu as jovens para o seu furgão e logo depois para sua casa onde as manteve como prisioneiras por anos, depois de Michelle foi a vez de Amanda, que morava com a mãe e com a irmã e que ao sair do trabalho no Burger King um dia antes de seu aniversário de 18 anos , por inocência entrou no carro de Ariel e dali para frente não veria mais sua mãe com vida ( ela faleceu enquanto a moça ainda era mantida no cativeiro e nunca ficou sabendo do paradeiro da filha) .
ARIEL CASTRO E A CASA ONDE MANTEVE AS 3 MOÇAS
 Estuprada seguidas vezes, mantida em um quarto com somente um balde de plástico onde fazia suas necessidades, Amanda viu passar dua vida em um loca pequeno e fedido, era humilhada e apanhava do maníaco que alguns meses depois sequestrou Gina DeJesus, essa com apenas 14 anos, melhor amiga de sua filha Arlene. 
Parece incrível que por esses anos todos seus filhos não fossem em sua casa, certo? Acontece que eles iam, mas ele mantinha as moças acorrentadas e a ameaçava mata-las caso gritassem pedindo ajuda. 
Manteve as 3 encarceradas, e assusta ler os relatos de que ele as estuprava pelo menos - e cada uma delas  - de 3 a 5 vezes por dia. Culpava ter sido abusado na infância por seus atos. Prometia em vão que devolveria as moças para suas famílias. 
O QUARTO DE AMANDA E A FILHA
A família de Gina, também de Porto Rico lutou o tempo todo para ter a filha de volta, seus pais mesmo sem condições angariavam fundos e nunca esqueceram a filha ou deixaram de acreditar que ela estivesse viva. Amanda também teve uma mãe que lutou por ela, e depois sua irmã Beth, mas Michelle que aparece somente como a versão contada pelas duas meninas, era a mais distante, e parecia se sentir inferiorizada por nunca ter sido procurada ( para entender melhor, leiam Libertada, a moça conta que seus pais desistiram dela e nunca se preocuparam com seu sumiço, nem chegando a contactar a polícia)
Abusos, insanidades, e todo tipo de bizarrice vindo da cabeça de um louco que possamos imaginar são relatados nesse livro. Gina as vezes achava que Amanda era a querida dele por ter quarto separado, Michelle dizia o mesmo. Amanda já achava que as duas a odiavam, era tudo um jogo em que elas caíam onde se odiando era mais fácil não se rebelarem contra ele.
AS 3 QUANDO FORAM RESGATADAS DA CASA
Amanda acaba engravidando e tendo Jocelyn dentro da casa em um relato no mínimo assustador, o que Gina não menciona é que das 3 foi a única que nunca engravidou do monstro.
Viciado em sua aparência , os limites do sádico homem não existiam, ele as fazia cortar o cabelo dele e quando erravam algo eram castigadas , chegando as lhe raspar a cabeça. 
Com o nascimento de Jocelyn ele parece se redimir , e chega a ser estranho  visto do lado de fora o como Amanda o descreve com um certo carinho apenas por tratar bem a filha dos dois, me parece surreal que alguém consiga ter amor a filha de um crápula desses, mas quem sou eu para julgar ou entender quem passou por um trauma desse tamanho?
Erros da polícia americana são visíveis, ele mesmo os cita quando é pego no final. O que poderiam ter encurtado em muito tempo a vida tirada dessas 3 garotas.
GINA E AMANDA HOJE EM DIA
Intenso e chocante, o livro é para quem tem estômago, não é fácil ler com detalhes os abusos seguidos dele com as meninas. 
Para quem se recorda da história, as 3 saíram vivas - tanto que escreveram suas memórias dos dias de terror - mas o covarde não aguentou a cadeia e se matou, o que dá muita raiva, porque manter a filha dos outros presa era bacana, certo?
Difícil ler esses relatos e não se irritar com tudo que elas viveram, ou, tudo que elas deixaram de viver por causa dele. 


Mais fotos do caso :
MICHELLE KNIGHT HOJE EM DIA
AMANDA NA ÉPOCA QUE FOI SEQUESTRADA
ARIEL CASTRO NO JULGAMENTO

BETH , AMANDA E SUA FILHA COM O SEQUESTRADOR : JOCELYN








7 comentários:

  1. Nossa, me recordo desse caso com detalhes!!!!Além de ter sido muito divulgado,pela maldade, também ficaram muitas perguntas no ar...A demora, o tempo de cárcere. E o suicídio nunca muito bem explicado do "tal".
    Não sabia da existência do livro,mas vou procurá-lo agora. Não que eu tenha estômago forte, mas porque histórias tão reais assim, acabam nos fazendo questionar e eu gosto muito disso!
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Lembro quando saiu no jornal o caso delas. Não consigo imaginar o que elas passaram.

    Abraços e bom evento hoje :)

    ResponderExcluir
  3. Nooossa da muitaaaa raiva de um capeta desse! Tinham é que ter feito picadinho dele na cadeira, mas foi um covardão né.
    Não tenho coragem de ler, só espero que essas mulheres consigam se livrar dos traumas e seguirem felizes com suas vidas, apesar de tudo, porque foi muitaaaa injustiça o que aconteceu com elas, crueldade ao extremo.

    ResponderExcluir
  4. Eu acho que não conseguiria ler esse livro pelo tamanho da crueldade desse homem. Quando relataram na TV o caso, e senti tanto nojo q deu vontade voar tv adentro pra agredí-lo. Infelizmente ele morreu pq tinha que sobreviver e ver como elas hoje estão bem e tentando ser felizes dentro das possibilidades.

    ResponderExcluir
  5. Como não lembrar desse caso monstruoso :(
    Infelizmente esse foi um dos muitos casos que existem por ai e ninguém sabe.
    Graças a Deus elas conseguiram sair vivas e estão vivendo na medida do possível devido aos traumas.
    Eu não conseguiria ler esse livro.
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Um monstro!!! Li Libertada e chorei bastante, é um livro muito forte. Acabei comprando Esperança, e espero conseguir ler logo.

    ResponderExcluir
  7. Li libertada e amei. Só faltei.engolir o livro. Uma história muito triste mas que relata que Michelle foi uma pequena gigante capaz de perdoar e se.libertar pela segunda vez das lembranças desse cara . O mais triste eh que ela.não conseguiu ver o filho dela e não poderá mais.engravidar.

    Estou louca pra ler logo esperança. Alguém me fala qual eh mais detalhado dos 2. Bjs

    ResponderExcluir

Sua opinião é muito importante para mim! Me diga o que achou dessa postagem e se quiser que eu visite seu blog, informe o abaixo de sua assinatura ;)