quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

Menina que via Filmes: A Rosa Púrpura do Cairo {Crítica]

Título Original: The Purple Rose of Cairo
Título no Brasil: A Rosa Púrpura do Cairo
duração:1h 25min
Direção: Woody Allen
Elenco: Mia Farrow, Jeff Daniels, Danny Aiello mais
Gênero Comédia
Nacionalidade EUA

Formato visto: DVD

#29visto #30criticado


  Revi esse filme outro dia, por razões que vocês em breve saberão, mas depois de ver um filme pelo menos 5 vezes você tem uma percepção diferente, já que mudamos nem que seja um pouco com o tempo, certo? 
 Continuo achando o filme um dos melhores de Woody Allen, quando ele estreou nos cinemas eu tinha apenas 5 para 6 anos e claro que não fui no cinema assistir, mais tarde acho que com uns 10 anos meu pai me apresentou à Cecilia ( Mia Farrow), uma mulher sonhadora que é casada com um homem vagabundo ( Danny Aiello) que além de tirar o dinheiro dela ainda bate na moça. 
Para piorar ela não tem mais ninguém na vida que não seja sua irmã que trabalha de garçonete no mesmo restaurante que ela mas que com muitos filhos não pode dar a atenção que a irmã merece.
Cecilia ama cinema, mesmo ganhando pouco vai quase todos os dias ver um filme, como os cinemas antigamente passavam um mesmo filme por um mês ou mais ela assiste várias vezes e ama cada personagem.
Um belo dia após assistir mais de uma vez o filme em cartaz A Rosa Púrpura do Cairo, ela nota que o ator principal ( Jeff Daniels) está falando com ela, parece absurdo, mas ele não somente fala com ela como sai da tela do cinema em determinada cena para dizer que tem a notado e que se interessou pela moça, os dois saem do cinema de mãos dadas.
 Carente e apaixonada pelo astro ela claro que vai amar conhecer ele e se encantar, mas como viver um amor com alguém que até dinheiro cenográfico usa? E a roupa de caçador pelas ruas? O que um personagem conhece da vida? Feliz mais cheia de dúvidas Cecilia vai titubear um pouco por ser casada e por claro achar tudo muito insano, mas um terceiro personagem, na verdade o criador da história vai entrar em cena literalmente para deixar a moça sofredora e sonhadora ainda mais confusa.
Woody Allen soube trabalhar a ingenuidade de alguém que quer namorar seu ídolo para fugir da realidade, e não é crime sonhar, por essa razão esse filme para mim é uma obra prima, já viram? 

5 comentários:

  1. Nunca tinha ouvido falar desse filme, fiquei com vontade de ver ^_^

    Beijos :)

    ResponderExcluir
  2. Puxa, confesso que não me recordo da história totalmente. Já vi essa obra prima, mas tem séculos..rs
    Jeff ainda era um menino, literalmente.
    Vou procurar para rever e lembrar dos detalhes. Romance assim sempre é válido!!
    Beijo

    ResponderExcluir
  3. Oie!
    Nunca tinha ouvido fla desse filme acredita...Fiquei curiosa pra ver como é...
    Bjs

    ResponderExcluir
  4. Raffa!
    Já assisti esse filme porque gosto das películas do Woody Alen e acho um filme primoroso e sonhador...
    “O saber é saber que nada se sabe. Este é a definição do verdadeiro conhecimento.” (Confúcio)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de FEVEREIRO, livros + KIT DE MATERIAL ESCOLAR e 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  5. Ah eu amo!! Já assisti duas vezes! É tão lindo esse amor, como fuga! Adoro!

    ResponderExcluir

Sua opinião é muito importante para mim! Me diga o que achou dessa postagem e se quiser que eu visite seu blog, informe o abaixo de sua assinatura ;)