segunda-feira, 17 de abril de 2017

[Resenha] A playlist de Hayden @novo_conceito

Título Original: Playlist for the dead
Título no Brasil: A playlist de Hayden
Autora: Michelle Falkoff
Número de págs: 285
#65

Essa resenha pode conter spoilers. Livro com temática inapropriada a menores de 16 anos.
Depois de Os 13 Porquês me indicaram alguns livros sobre o gênero e eu com aquela ânsia que já me é habitual de querer devorar mais coisas sobre o assunto comprei no dia seguinte o exemplar em questão. Não foi no entanto uma leitura fácil, falar sobre o tema nunca o é. Ainda mais para quem já quis morrer e teve depressão por amor ou melhor por falta dele. 
Sendo assim logo no início me deparar com a narração de Sam que entra no quarto de seu melhor amigo e ao tentar acordá-lo como já fez algumas vezes o encontra morto, foi bem chocante para mim. Me coloquei no lugar do amigo, me coloquei no lugar de Hayden, e nenhum dos dois papéis é menos sofrido. 
Sam e Hayden são muito unidos, algo maior do que afinidades faz com que os dois formem uma dupla, algo terrível como o bullying. 
Hayden ao se matar com um monte de comprimidos deixa para Sam uma playlist para entender o porquê fez aquilo. A nós vale lembrar que o amigo mal entende porque ele faria aquilo, por pior que fosse o que já passaram juntos ou separados. Mas são naquelas 27 músicas, algumas que ouviram juntos outras que ele nem sabia que o amigo gostava, que ele vai tentar entender as razões de depois de uma festa em que estavam ele ter tomado essa decisão. A grande questão aqui é a autora não conseguiu segurar muito as razões por trás da escolha de Hayden com as músicas, elas acabam se perdendo mas seguem para dar nome a cada capítulo e algumas eu amo de verdade como as tocadas por Metallica, Ramones e Nirvana. Bem, nada é mais triste do que ouvir a voz de um vocalista que no auge da carreira se matou, não é mesmo?
Para sobreviver à morte do amigo, Sam contará com Astrid, uma personagem forte que mostra ao que veio, mas a dor de viver e dar fim à própria vida, essa fica...não só em quem foi mas em quem ficou, e na gente também que é leitor e sente cúmplice por já ter vivido ou visto coisas parecidas acontecendo ao nosso redor.

5 comentários:

  1. Eu sempre tive uma quedinha para ler esse livro, mas não sabia que a historia era tão forte, mas gostei de ter falado que é super bem escrito acho que isso importa muito e a capa é bacana tem muito a ver com a historia. Quero ler ainda, abraços.

    ResponderExcluir
  2. Oi, Raffa!
    Eu já li esse livro e ele mexeu muito comigo. Lembro de ter ficado surpresa com o porquê do Hayden ter tirado a própria vida. Suicídio não é um tema fácil, mas na minha opinião é algo que deve ser falado. Não dá para empurrar para debaixo do tapete e fingir que não existe.
    Beijos

    http://tudoqueeuli.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Primeiro: que foto linda!!! Quando eu vi a capa e a premissa do livro eu fiquei com muuita vontade de ler. Pela resenha, o livro meio que me lembra As Vantagens de Ser Invisível, só que com um foco mais no suicídio do amigo. Mesmo com o cliché, sinto que ainda vou ler, pela reflexão. (:
    Ótima resenha! Beijos. :*

    ResponderExcluir
  4. Oi Raffa!
    Mais uma leitura forte.Falar sobre um tema desses não é fácil,sempre gera muitas discussões e debates.
    Foi uma leitura que marcou muito,conforme vamos descobrindo e juntando as peças com Sam,vamos refletindo em muitas coisas.
    Por mais que seja difícil,suicídio é um tema que tem que ser falado,não podemos fechar os olhos e os livros tem um papel super importante para esse tipo de debate :D
    Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Já tinha visto este livro, mas não sabia sobre o que era.
    Talvez leia algum dia, achei interessante.

    Beijos :)

    ResponderExcluir

Sua opinião é muito importante para mim! Me diga o que achou dessa postagem e se quiser que eu visite seu blog, informe o abaixo de sua assinatura ;)