terça-feira, 10 de outubro de 2017

[Resenha] A Árvore dos Anjos @editoraarqueiro

Título Original: The Angel Tree
Título no Brasil: A Árvore dos Anjos
Autora: Lucinda Riley
Editora Arqueiro
Número de págs: 493
#139







Demorei um pouco para ler esse livro, não para finalizá-lo, mas para pegá-lo e entrar a fundo na escrita da Lucinda, ela que já me emocionou tantas vezes com sua escrita volta com um livro lotado de afetividade, onde a protagonista é sensível e não há como não sentir empatia por ela. Vamos à história: desde um acidente há 20 anos atrás , a amnésia de Greta transformou sua vida em um livro fechado, mas as memórias já perdidas começam a reaparecer, o passado retorna a forçando a voltar à  capítulos que queria esquecer já que trazem  verdades perturbadoras sobre sua família e os traumas que sofreram, Greta enfrenta uma nova realidade mais dolorosa do que ela poderia esperar.
A narrativa incrível de  Lucinda Riley está mais uma vez visível nesse livro,  uma história assombradora onde conheceremos  sobre uma família amarrada pelo amor, a  perda e a traição. 
 A árvore dos anjos  também possui uma profundidade  emocionante que nos lembra por que Riley se tornou uma das autoras mais queridas pelos brasileiros. 
O ano é 1985, e já tem 30 anos desde Greta, agora com  58 anos, saiu de  Marchmont Hall, uma grande e bela casa aninhada nas colinas rurais. Ela voltou para o Natal com o convite de seu velho amigo, uma celebridade da TV David Marchmont. Greta não se recorda de muita coisa sobre sua amizade com ele já que está sme memória  depois de um trágico acidente ter apagado décadas de sua vida. Ela sente que vive no vazio, simplesmente memorizando detalhes da sua história pessoal que esqueceu. Mas durante uma caminhada  ela vai descobrir  um túmulo na floresta e verá na lápide que já teve um filho que  está enterrado lá. A descoberta assim sem avisos a  abala muito e com a ajuda de Davi, ela lembra sua vida na Londres de pós-guerra, um momento de emoção e novos começos, particularmente para uma mulher bonita e com ambição de ser atriz. Greta também junta a história de sua filha Cheska, a linda garotinha que certamente não era o anjo que ela parecia ser e que se tornou a trágica vítima de circunstâncias além de seu controle. 
Nos envolvendo na trama de seus filhos perdidos, de suas memórias apagadas e recordadas em momentos inesperados, Lucinda nos insere no mundo de Greta de uma forma única, deliciosa, somos espectadores de suas lembranças e do que quer esquecer para sempre.
Mais um lindo livro dessa autora que amo, leiam! 

2 comentários:

  1. Raffa!
    A Lucinda Riley é também uma das melhores, se não a melhor autora na minha opinião.
    A forma como ela cria duas histórias em um livro apenas e no final consegue interligar aas duas histórias de forma crível, dando aqueles desfechos arrasadores, me deixa encantada.
    E não foi diferente nesse livro que claro, quero ler e que pude apreciar através de sua tão bela análise.
    Desejo uma ótima semana produtiva!
    “Saber quando se deve esperar é o grande segredo do sucesso.” (Xavier Maistre)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE OUTUBRO 3 livros, 3 ganhadores, participem.

    ResponderExcluir
  2. Olá, tudo bem?
    Nossa que livro lindo, esta estória parece ser muito emocionante e dramática também. Fiquei curiosa para conhecer, e fiquei bem surpresa ao ver que a protagonista tinha um filho falecido ao qual ela nem se lembrava. Adorei a indicação.
    Beijos

    ResponderExcluir

Sua opinião é muito importante para mim! Me diga o que achou dessa postagem e se quiser que eu visite seu blog, informe o abaixo de sua assinatura ;)