domingo, 12 de novembro de 2017

Menina que via Filmes: Dona Flor e Seus Dois Maridos [Crítica]

Título Original: Dona Flor e seus dois maridos
Baseado na obra de Jorge Amado
Data de lançamento 2 de novembro de 2017 (1h 48min)
Direção: Pedro Vasconcelos
Elenco: Juliana Paes, Leandro Hassum, Marcelo Faria mais
Gênero Comédia

Nacionalidade Brasil








por Bianca Silveira
O filme é mais uma adaptação da obra de Jorge amado. O primeiro filme foi adaptado em 1976 e por 34 anos foi o detentor do recorde de público do cinema brasileiro perdendo o posto para o Tropa de Elite 2. Com o primeiro filme tendo no o elenco o saudoso José Wilker e a maravilhosa Sonia Braga confesso que torci o nariz quando soube que o elenco contará com Juliana Paes e Marcelo Faria. Me enganei.

Dona Flor (Juliana Paes) acaba de ficar viúva e através de suas recordações vamos conhecendo Vadinho (Marcelo Faria), um malandro incorrigível. Quando se conheceram, Vadinho inventou algumas coisinhas sobre sua vida para conquistar Flor, um tempo depois Vadinho conta a verdade, mas Flor já estava apaixonada aí já era tarde. Se casaram pouco depois contra a vontade de sua mãe. Aos poucos Flor foi conhecendo o outro lado de Vadinho. Malandro, viciado em jogo, Vadinho passava suas noites fora deixando Flor sempre sozinha e deixando pra ela toda a responsabilidade do sustento da casa. Muitas vezes agressivo, Vadinho além de agredir Flor ele gastava todo o seu dinheiro.
Após ficar viúva Flor se casou novamente. Dessa vez com Teodoro (Leandro Hassum) um homem que é o oposto de Vadinho, em todos os sentidos. Teodoro é muito certinho e muito metódico, ele é bem responsável, dono de uma farmácia e cuidava muito bem de Flor. Mas no quesito sexo Teodoro deixava muito a desejar. Enquanto a química com Vadinho era grande e despertava todos desejos de Flor, Teodoro era o oposto. Ela era incapaz de tirar o pijama para transarem.
Aos poucos Flor vai murchando, sentindo falta de Vadinho e depois de tanto o chamar o improvável acontece:  Vadinho volta do além para atender aos chamados de Flor.
Quando disse que não estava muito animada com essa nova adaptação, muito se devia ao fato de achar que seria mais uma adaptação e que já estaria saturado. Mas as excelentes atuações de Marcelo Farias e Juliana Paes me fizeram mudar de ideia. A nova adaptação, no meu ponto de vista,não deixa nada a dever à primeira. Juliana consegue passar todo o seu sentimento em relação ao seu casamento e a falta que sente de seu falecido marido, mesmo ele não prestando. Marcelo Faria, mesmo com o personagem sendo agressivo com sua esposa, ao voltar do além consegue se redimir e mostrar seu melhor lado, o do amante que tanto encantou Flor.

Dona Flor a princípio resiste ao fato de Vadinho ter voltado e não se entrega à vadinho por medo e por ser “mulher direita” mas depois ela percebe que ela precisa dos dois para se sentir completa e que não há nada de errado nisso.

*Filme assistido na cabine de imprensa no Kinoplex São Luiz dia 8 de novembro  à convite da  DownTown Filmes e Agência Febre 

* Nossos colunistas são voluntários e não recebem qualquer quantia do blog que não tem fins lucrativos.

* A opinião do filme ou das resenhas pertence ao colaborador que se compromete a enviar uma crítica de sua autoria para ser publicada no blog e divulgada nas demais redes sociais.

Um comentário:

  1. Oi oi, vi esse filme com a Sonia e amei amei. Agora fiquei mega animada de ver essa remake. Amei a crítica e me ajudou a decidir se veria ou nao. Bjos

    ResponderExcluir

Sua opinião é muito importante para mim! Me diga o que achou dessa postagem e se quiser que eu visite seu blog, informe o abaixo de sua assinatura ;)