quarta-feira, 14 de fevereiro de 2018

[Resenha] Indomável @edvalentina

Título Original: Untamed
Título no Brasil: Indomável
Autora: S.C Stephens
Editora Valentina
Número de págs: 397
Tradução: Renato Motta
#25



Se você começou a acompanhar o blog há pouco tempo talvez não saiba que essa é uma de minhas séries favoritas. Eu simplesmente amo essa banda, mas não curto muito as personagens femininas. 
Por essa razão minhas cenas e livros preferidos são aqueles que envolvem os personagens masculinos. Já aviso também que ebtre de cabeça nessa leitura no Carnaval com grandes expectativas.
Para mim foi ainda melhor ver que minhas expectativas foram saciadas quando fechei o livro e imaginei uma série ou filme com essa história, não é de hoje que a acho com um imenso potencial para isso. 
Eu sou uma grande fã da série Rock Star. E sempre fui do time que não sabia muito o que desejar à  Griifin , porque ele não é aquele  ser super simpático, pelo contrário achava ele muitas vezes grosseiro, por poucas vezes o vi como alguém  divertido . 
Não acho que a autora tenha mudado muito isso nele nesse livro, mas por ser fã da série me animei muito em ler, nesse livro ela prova que ele é um cara bem perdido e um tomador de decisões péssimos.  
Primeiro que quando um cara tem esposa e ele não sabe o que escolher para mim é difícil engolir, claro que tem mulher que é uma demônia mas não era o caso dessa, então demorei para me acostumar com o jeito dele de estragar todas as oportunidades boas que a vida lhe deu, o problema é que em certa parte do livro a gente já começa a sentir pena e ver que o cara não é de todo mal, mas muito confuso e perdido...

Mesmo Griffin, o alívio cômico residente, nunca ficou tão ridículo nos livros anteriores. Eu achei o caminho muito além do topo, de longe mais grosseiro e desagradável para as pessoas com quem ele se importava e com um pouco de uma viagem de ego prolongada. 
Nos livros anteriores não achei que tivesse ficado tão claro o quanto o incomodava ficar em terceiro plano.
Sim, vamos pegar a banda que amo Guns n´Roses por exemplo para essa explicação: é óbvio que Axl Rose como vocalista é a figura mais conhecida da banda, certo? Mas e Slash? Bom, ele tem tanta importância quanto ele e talvez até empate no quesito "mais conhecido da banda". Então onde ficaria Duff? Duff é baixista assim como Griffin e ele só é lembrado quando os 2 não estão, se Duff liga para isso? Talvez não muito hoje em dia...mas no passado ele usou uma camiseta que dizia "eu não sei onde o Axl está!" e isso esclarece muito o como mesmo ganhando uma boa grana, é importante para os baixistas serem reconhecidos, Griffin nesse livro quer virar guitarrista então.
A autora pode patinar pelo drama e muitos não vão gostar, mas a verdade é que o ego do ser humano é maior do que muita coisa...era visível o quanto ele queria ser mais famoso quando toma determinada decisão e o como ter tudo que jamais poderia imaginar e uma esposa como Anna ao seu lado já não fossem a realização de um sonho quando ele era anônimo mas agora tudo é pouco e ele se compara com seus amigos de banda. 
Definitivamente não é um personagem para se amar, mas achei tão real que adorei o livro. Porque o ser humano é exatamente assim, egoísta! Posso citar exemplo no futebol, de esposas que abrem mão de tudo para acompanharem seus maridos mundo afora e muitas vezes eles tem atitudes que elas não esperam pensando mais no próprio umbigo no que na família.
Nem sempre é grana, as vezes é status...e Griffin queria isso, os holofotes nele, por se achar tão merecedor quanto os demais.
A versão que temos do Griffin é essa, a de ingrato, a de sedento pela fama...e na era dos likes, quem poderá odiá-lo?

5 comentários:

  1. Acabei lendo apenas um livro da série Rock Star e só não dei sequência na época porque sempre ia saindo outros livro e eu ia me esquecendo deles..rs
    Daí toda vez que vejo uma capa de um livro desta série fico me questionando os motivos de não ter conseguido mais ler nenhum deles.
    Hoje precisaria reler até o primeiro, pois até os nomes ficaram meio confusos na minha pouca memória.
    Vou ver se faço isso com urgência!
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Oi Raffa!
    Já li algumas resenhas da série mas ainda não tive o prazer de conhecer, de tanto ler sobre estou mto interessada em conhecer os personagens, espero conseguir em breve.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  3. Já ouvi falar dessa série, mas ainda não bateu a vontade de lê-la. Quem sabe um dia (confesso que estou com preguiça de séries, tenho tantas para ler ^_^)

    Beijos :)

    ResponderExcluir
  4. Tenho o primeiro livro da série, mas ainda não li pois queria primeiro adquirir todos os outros livros para ler de uma vez só, e foi quando saiu este novo volume, com outro integrante da banda. Mas dessa vez nos deparamos com um personagem altruísta, egoísta, e que só consegue pensar em ser melhor que os outros. Como você mesma citou, não e um personagem agradável, e que nos cative. Porém e uma pessoa real com defeitos, no entanto espero que ele amadureça, principalmente em seu relacionamento amoroso. Acredito que irei gostar dessa leitura. Espero que sim.

    Venha participar do Top Comentarista e concorra o livro "O Maravilhoso Bistrô Francês": http://petalasdeliberdade.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Raffa!
    A série já me atrai de muito tempo, porque roqueiros são minha paixão, né?
    E ver que Griffin mudou tanto a ponto de colocá-la para rir descontroladamente das babaquices e piadas dele, mostra que o livro sofreu uma reviravolta e me deixou com vontade de ler.
    “Acredite na justiça, mas não a que emana dos demais e sim na tua própria.” (Código Samurai)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA FEVEREIRO: 3 livros + vários kits, 5 ganhadores, participem!
    BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

    ResponderExcluir

Sua opinião é muito importante para mim! Me diga o que achou dessa postagem e se quiser que eu visite seu blog, informe o abaixo de sua assinatura ;)