quinta-feira, 14 de junho de 2018

Menina que via Filmes: Do Jeito que elas querem [Crítica]

Título Original: The Book Club
Título no Brasil: Do jeito que elas querem
Data de lançamento 14 de junho de 2018 (1h 37min) Direção: Bill Holderman Elenco: Diane Keaton, Jane Fonda, Candice Bergen mais Gênero Comédia Nacionalidade EUA
#89








por Bianca Silveira

Quatro amigas passando por problemas pessoais em suas vidas, cada uma do seu jeito. Enquanto uma é casada, mas seu marido não a procura na cama, a outra foge de qualquer tipo de relacionamento, dormir com um homem jamais (sexo pode e deve, claro). A outra é divorciada e parece não superar o fato do ex ter seguido em frente e ela nunca mais ter se relacionado com alguém e a última é viúva que se dedica às filhas. As quatro formam um clube do livro e todo mês se reúnem para comentarem a leitura mensal e vendo o desânimo de todas com seus problemas a mais saidinha de todas propõe a leitura de 50 Tons de Cinza. Até aí nada de diferente né? Bem, na verdade o filme é protagonizado por mulheres já na casa dos 60 anos que aceitam o desafio de lerem o livro considerado erótico para mulheres maduras e quem sabe assim dar uma sacudida em suas vidas.
Diane (Diane Keaton) é viúva e suas filhas acham que após a morte
do pai a vida de Diane está no fim e querem que ela se mude e vá morar mais perto delas em outro estado, Vivian (Jane Fonda) ricaça que nunca se casou e foge de qualquer tipo de relacionamentos, Carol (Mary Steenburgen) é casada, mas está em crise já que seu marido não a procura, Sharon (Candice Bergen) divorciada e desde o fim de seu casamento ela não teve nenhum relacionamento. 
Todas são amigas de longa data e após o início da leitura se 50 Tons começam a tentar algumas mudanças em suas vidas. Vivian reencontra um antigo affair do passado, mas se nega a sair com ele novamente com medo de seus sentimentos (claro que ela não admite isso). Carol tenta a todo custo apimentar o casamento. Sharon se cadastra numa espécie de tinder para começar a conhecer pessoas novas e quem sabe voltar a se relacionar com alguém. E Diane conhece, de uma maneira desastrada, um coroa bonitão chamado Mitchell (Andy Garcia) e começam a se conhecer melhor. Diane literalmente cai no colo de Mitchell e teve gente no cinema que gritou que se estivesse no lugar dela faria o mesmo.

O filme é cheio de referências ao livro 50 Tons já que o lingo gira em torno dele. Quando elas começam a ler suas vidas começam a se transformar. Com um elenco de peso que tem as maravilhosas Jane Fonda com seus 80 anos (está melhor que eu), Diane Keaton com 72, Candice Bergen também 72 e Mary Steenburgen de 65 anos o filme aborda as inseguranças da mulher mais madura que não nada diferente da mulher mais jovem. Já os homens temos Andy Garcia, Richard Dreyfuss, Craig T. Nelson e Don Johnson, todos já passando dos 60 e alguns até dos 70. Uma curiosidade Don Johnson é pai de Dakota Johnson a atriz que viveu Anastasia Steele nos cinemas.


O tema central do filme é a sexualidade da mulher na terceira idade e como cada uma encara e transforma isso em suas vidas e com essas divas no elenco o filme não decepciona, elas estão muito engraçadas. Os galãs da terceira idade estão bons também? Estão, mas o filme é todo delas, elas brilham sozinhas. Uma comédia romântica da terceira idade, mas que todos irão se divertir e rir bastante. A idade não pode ser usada como desculpa para deixar de viver e elas descobrem com o livro que nunca é tarde para descobrir novos prazeres
Nossos colunistas são voluntários e não recebem qualquer quantia do blog que não tem fins lucrativos.

* A opinião do filme ou das resenhas pertence ao colaborador que se compromete a enviar uma crítica de sua autoria para ser publicada no blog e divulgada nas demais redes sociais.


*Cabine de imprensa à convite da distribuidora.



Opinião da Raffa Fustagno

5 comentários:

  1. Mas que bacana essa história, acredito que partes cômicas não irão faltar. Além das atrizes de calibre a história me pareceu criativa e inusitada. Gostei da dica

    ResponderExcluir
  2. Sem dúvidas o livro "Cinquenta Tons de Cinza" foi bem aproveitado, por ter um grande propósito. É um ponto positivo por inspirar e mudar as vidas dessas mulheres.

    Espero ter a oportunidade de assisti-lo.

    ResponderExcluir
  3. Eu acho que vi o trailer desse filme no cinema outro dia, parecia ser engraçado, mas não deu vontade de ver. Mas depois de ler, até que deu vontade de ver ^_^

    Beijos :)

    ResponderExcluir
  4. Li e vi a crítica deste filme e já fiquei meio doida para ver! Sei lá, mesmo com alguns pontos negativos, eu acho super importante isso de trazer um elenco de peso destes, com uma idade destas(realmente tem algumas atrizes bem melhores que eu.rs),mas que de uma forma doce e engraçada, mostram que não há idade para viver! E isso é o foco principal do enredo.
    A vida começa quando a gente decide que tem que começar!
    Espero poder conferir assim que for possível sim.
    Beijo

    ResponderExcluir
  5. Bianca!
    Já gostei porque logo chegarei aos 60 anos e já quero me antecipar para saber como cada uma desas atrizes fabulosas, enfrentam a fase através de suas pesonagens.

    Oi Raffa!
    Gostei do enredo, amo as atrizes principais e ainda mais o Andy Garcia.
    Bom ou não, quero é poder assistir e ver toda a dinâmica, afinal, faltam poucos anos para chegar aos 60 e quero ver o que anda acontecendo com cada uma.
    Todos artistas fabulosos!
    Fiquei interessadíssima!
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir

Sua opinião é muito importante para mim! Me diga o que achou dessa postagem e se quiser que eu visite seu blog, informe o abaixo de sua assinatura ;)