domingo, 17 de março de 2019

[Resenha] Sem você não é verão @intrinseca






































Título Original: It´s not Summer without you
Título no Brasil: Sem você não é Verão
Autora: Jenny Han
Editora Intrínseca
Tradução de Cássia Zanon
Nº de págs: 237
#10

Entre livros mais pesados que amo ler sobre Segunda Guerra e temas sobre aceitação e preconceito eu amo intercalar com livros mais leves, Young Adults, como essa série deliciosa da Jenny Han, deixarei abaixo o link da resenha do 1º livro.
Como essa é uma resenha sobre o 2º livro, talvez ela tenha algum conteúdo que possa ser considerado spoiler. 
Estava "tudo bem" com Belly passando os dias do período mais quente do ano na casa de Taylor, a melhor amiga da cidade em que nasceu, quando ela recebe um telefonema de Jeremiah e fica sabendo que Conrad sumiu. Como "em algumn lugar do passado" ela topa ajudar na procura passando por cima dos sentimentos que tem ou teve pelos 2 meninos. 

A gente já sabe que em Cousins Beach tudo pode acontecer, literalmente. Aqui talvez o único problema seja as atitudes da protagonista, mas eu entendo que ela é muito nova e sua instabilidade e falta de amor próprio muitas vezes seja o motivo de como se coloca em situações que mais velha entenderia que é pura cilada. 
Torcer por ela e Conrad não é uma realidade, e eu me irritei somente com o modo como ela trata sua mãe, que é vergonhoso, não tem desculpa de idade para isso, por favor. 
É preciso sim para quem é mais velho lembrar da idade dela, porque pessoas mais velhas raramente agiriam tão coração e menos razão como ela age nesse segundo livro. 
É triste e  devastador quando sabemos que  Susannah faleceu. Tudo que envolve câncer mexe muito comigo e achei importante a autora abordar o como a perda nos faz crescer "na marra".

Eu pensei que aconteceria algo para que os garotos fossem á terra natal dela antes de iniciar a leitura e não o contrário que ela que teria que voltar ou melhor decidiria por causa do sumiço, Belly está visivelmente magoada ainda e com ódio de Conrad e também sentindo um certo  amor pelo Jeremiah tornando  as coisas mais complicadas para ela, eu ia amar que o embuste do Conrad sumisse para sempre.  Gostei  do segundo livro, porque manteve minha curiosidade sobre o que aconteceu depois do primeiro. Muitas reviravoltas inesperadas, como o desaparecimento de Conrad e sua razão para isso fazem com que a gente mantenha o interesse pela história. Também é interessante ver como as coisas aconteceram entre  Jeremiah e Belly. Uma das forças deste livro é como ele ocasionalmente muda a perspectiva do que achamos que vai acontecer, apesar de saber que muitos sentirão ódio e amor por Belly e suas ações. Na maior parte do livro, a história é contada no ponto de vista de Belly. No entanto, ocasionalmente, o autor conta partes da história da perspectiva de Conrad ou Jeremiah. Isso dá aos leitores uma ideia melhor de como cada personagem se sente. Aguardem que pretendo fechar  a trilogia muito em breve. 

*Fotos tiradas no Hotel Foz Plaza em Foz do Iguaçu, Paraná. 


















Um comentário:

  1. Ainda não li nada da autora, mas tenho muita vontade. Adorei sua foto com o livro :))

    ResponderExcluir

Sua opinião é muito importante para mim! Me diga o que achou dessa postagem e se quiser que eu visite seu blog, informe o abaixo de sua assinatura ;)